Guarda recebeu uma ligação anônima indicando sobre um cadáver que estava em um matagal no bairro Jardim Panorama, bairro periférico de Rio Claro

Carine Corrêa

Um corpo do sexo masculino foi encontrado em um matagal no Jardim Panorama, em uma região desabitada conhecida pela vizinhança como Barreiro. O cadáver foi localizado no final da tarde dessa terça-feira (1º).

A aparência do corpo indicava que ele estava há dias no matagal, em um corredor estreito onde havia uma passagem de água. O corpo, em decomposição, estava com uma calça jeans e uma blusa comprida de cor verde.

Publicidade
Guarda recebeu uma ligação anônima indicando sobre um cadáver que estava em um matagal no bairro Jardim Panorama, bairro periférico de Rio Claro
Guarda recebeu uma ligação anônima indicando sobre um cadáver que estava em um matagal no bairro Jardim Panorama, bairro periférico de Rio Claro

A Guarda Municipal de Rio Claro atendeu a ocorrência. Os guardas De Souza e Rafael estavam no local onde ele foi encontrado. “Recebemos a informação através de uma ligação anônima. Ficamos vasculhando a área e procurando o cadáver, até que o localizamos”, detalha o guarda Rafael.

O corpo foi localizado às 16h. Os guardas aguardavam a equipe da Perícia para colher mais informações do caso. Pelo estado do corpo, não era possível identificá-lo. Um jovem chegou a ir até o matagal temendo que o cadáver fosse de um homem conhecido de sua tia. Muito nervoso, ele buscava mais informações com a sua parente. “Não sei ainda se é esta pessoa. Mas se for é uma perda muito grande. Ele estava desaparecido”, comentou o rapaz.

Registro – via de regra, quando as autoridades registram esse tipo de ocorrência, consta como “encontro de cadáver” ou “morte suspeita”. Até o resultado do exame necroscópico, ainda não é possível afirmar o que ocorreu. Até o fechamento desta edição, não havia informações sobre a identificação do homem.

Exame – pela abertura de três cavidades do corpo, um médico-legista analisa os órgãos de cada região para descobrir as circunstâncias e as causas da morte. Três situações exigem esse tipo de exame: morte violenta ou suspeita, quando o corpo é levado para o Instituto Médico-Legal (IML); morte natural em que faltou assistência médica ou por doença sem explicação; ou quando a doença é rara.

Mais em Segurança:

Vigilância armada segue no cemitério