Anemia infecciosa cancela romaria em Analândia

117

Divulgação

O evento estava previsto para o dia 28 de junho
O evento estava previsto para o dia 28 de junho

A tradicional romaria de cavaleiros de Sant’Ana de Analândia foi adiada. O Escritório de Defesa Agropecuária de Limeira – EDA solicitou o cancelamento e adiamento do evento devido a um foco de anemia infecciosa em equinos – AIE na cidade. A estância está em estado alerta devido ao ocorrido. Dois animais precisaram ser sacrificados.

A propriedade do foco é vizinha do Morro do Cuscuzeiro e está interditada. O trânsito de equídeos – equinos, asininos (asnos ou jegues), muares (burros, mulas, bardotos) e zebras – está proibido na região, num raio de 12 quilômetros, de acordo com a lei.

O evento estava previsto para o dia 28 de junho, com saída no restaurante Pedra Viva, no Morro do Cuscuzeiro. De acordo com o EDA o trânsito de equídeos, nesta região, está proibido por motivos de segurança.

“A anemia infeciosa pode ser transmitida para outros equídeos, se alastrar e causar prejuízos aos proprietários. Não é conveniente a realização de evento que concentre animais neste momento. Portanto não autorizamos a realização da romaria”, informou Antonio Carlos Junqueira do Val Filho, diretor técnico do EDA.

De acordo com o diretor, a propriedade com o foco e outras da região foram interditadas e estão em processo de saneamento.

Em nota, a Prefeitura pediu colaboração dos moradores para evitar que a doença se alastre e ressaltou que tão logo o problema seja resolvido a Romaria será realizada.

Nova data

A organização do evento aguarda a liberação da defesa agropecuária para remarcar a tradicional romaria. Analândia completa neste domingo, 21 de junho, 118 anos e o evento era uma das principais atrações das comemorações.

AIE

A AIE é uma doença infecciosa (produzida por um vírus), contagiosa (transmissível de um equídeo para outros), contra a qual não existe tratamento ou cura. O vírus causador muda a cada nova geração, o que impede a produção de uma vacina eficiente. Acomete os equídeos. Geralmente não manifesta sintomas, sendo descoberta através dos exames de sangue realizados em laboratório. Daí a importância da realização desses exames, e da exigência do exame negativo para a liberação do trânsito desses animais e para sua participação em eventos de concentração de animais, visando a descoberta dos positivos e impedindo a disseminação da doença.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: