Capela no Jardim Conduta recebe bênção

104

Laura Tesseti

As obras estão sendo realizadas por voluntários e membros da comunidade; após a bênção dada pelo bispo, as obras prosseguem
As obras estão sendo realizadas por voluntários e membros da comunidade; após a bênção dada pelo bispo, as obras prosseguem

As obras da Capela de São Luís Orione, localizada no bairro Jardim Conduta, em Rio Claro, estão a todo vapor. Com apoio massivo da comunidade, em breve o bairro terá a capela que sempre desejou. “Os padres orionitas e também a comunidade sempre demonstraram muito interesse na realização da obra, pois as atividades, como missas, pastorais, aconteciam pelo Conduta sem um local específico”, conta João Henrique Hansen, que atua como voluntário na construção.

Sábado (26), a partir das 18h30, na Capela, localizada na Rua P-4 entre avenidas P-39 e P-41, no bairro Jardim Conduta, acontece uma celebração com a presença do bispo Dom Frei Fernando Mason, quando uma bênção será dada e a obra receberá o título oficial de Capela de São Luís Orine.

A capela pertence à Paróquia Nossa Senhora da Saúde e mutirões estão sendo realizados desde outubro de 2011, quando as obras tiveram início. “A ajuda de voluntários está sendo fundamental, temos o engenheiro responsável pela obra, Paulo Covre, e também Jeferson Fernandes, que colabora. Alguns profissionais foram contratados, mas a grande maioria dos serviços foi realizada voluntariamente, o que permitiu que chegássemos onde estamos atualmente”, explica Marcos Antonio Cecato, responsável pela parte estrutural da capela.

Uma equipe, coordenada pelo padre Antônio Sagrado Bogaz, cuidou da pintura dos vitrais e também da pintura do presbitério, local onde ficará posicionado o altar. “A equipe que cuidou dos vitrais precisou aprender as técnicas e a dedicação foi total, assim como todos que atuaram de alguma maneira nas obras”, relata o pároco.

Lincoln Magalhães fala sobre a união e trabalho da comunidade. “É impressionante a força de trabalho e a fé que mobiliza toda a comunidade. Existe um sentimento de fraternidade”, afirma.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: