ÁUDIO: confira cuidados para evitar febre maculosa

102

Da Redação

O Centro de Controle de Zoonoses, da Fundação de Saúde de Rio Claro, iniciou uma campanha de prevenção ao carrapato e febre maculosa em parceria com a Sepladema e a Floresta Estadual Edmundo Navarro de Andrade.

Para haver transmissão da doença, o carrapato infectado precisa ficar pelo menos quatro horas fixado na pele das pessoas. Os de menor tamanho são vetores mais perigosos, porque são mais difíceis de serem vistos. Não existe transmissão da doença de uma pessoa para outra.

Os primeiros sintomas aparecem de dois a quatorze dias depois da picada. Na imensa maioria dos casos, sete dias depois. Alguns deles são febre alta, dor no corpo e dor de cabeça. Posteriormente, pequenas manchas avermelhadas.

A veterinária Maria E. C. de Godoy, do Centro de Controle de Zoonoses de Rio Claro, dá orientações sobre a doença e explica a campanha que está sendo realizada em Rio Claro.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: