A esperada chuva que atingiu Rio Claro no domingo (3) colaborou com a limpeza do ar no município. É o que aponta a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) em seu mapa da qualidade do ar, que é medido através de uma estação instalada no bairro Jardim Guanabara.

Os dados apontam que nas últimas 48 horas a estrutura do índice da qualidade é considerada “boa”, com 24 pontos. Para ter esse apontamento, a margem não pode passar dos 40 pontos, que seguem: moderada (41-80), ruim (81-120), muito ruim (121-200) e péssima (acima de 200).

Reportagens nas últimas semanas no JC destacaram a qualidade ‘moderada’ e ‘ruim’ no ar de Rio Claro. No último mês, era perceptível uma densidade de poeira na atmosfera do município. O quadro se alterou com a chuva desse domingo. De acordo com Carlo Burigo, técnico do Ceapla da Unesp, a frente fria que chegou ao Estado de São Paulo no fim de semana foi o motivo das chuvas nos municípios.

A chuva acumulada no domingo (3) foi de 19 mm. “Um volume considerável, mas não suficiente para resolver o problema de falta de água em Rio Claro”, alertou. A instabilidade no tempo deve continuar nesta terça-feira (5), cessando amanhã. As chuvas estão previstas para acontecer novamente a partir de sexta-feira (8).