Animais soltos na rua são ameaça à segurança

251

Adriel Arvolea

Cavalo se alimenta de lixo em rua de Rio Claro
Cavalo se alimenta de lixo em rua de Rio Claro

Animais de grande porte soltos na via pública são uma ameaça à segurança no trânsito. Em Rio Claro, são comuns acidentes envolvendo esses animais. Cavalos e bois são os tipos mais comuns que podem ser encontrados perambulando nas ruas da cidade. A situação não atinge somente as regiões periféricas, mas é um problema que, também, afeta áreas centrais. Além da segurança, envolve questão de saúde pública, já que podem transmitir doenças e reviram sacos de lixo doméstico.

Esse tipo de ocorrência resulta da falta de cuidados com relação à posse responsável. Os animais, geralmente, são deixados soltos pelos seus proprietários para pastarem nas vias públicas e acabam indo para outros pontos, invadindo a via pública. Até então, a Vigilância Patrimonial (VP) realizava o serviço de apreensão e recolhimento de animais de grande porte. A partir de denúncia de populares, bovinos e equinos eram capturados por funcionários do setor e levados para o piquete construído em área do antigo matadouro, no final da Rua João Polastri. No espaço, recebiam atendimento veterinário e cuidados com a alimentação, condição, muitas vezes, diferente da qual viviam nas ruas.

No entanto, a prefeitura informa que mantém o atendimento de animais em situação de risco ou vítimas de maus-tratos, mas o serviço de recolha de animais de grande porte será efetivado assim que o município dispuser de área própria e específica para esse serviço, uma vez que a área inicial não foi deferida pela Secretaria de Estado da Agricultura. “No caso de reclamação, a prefeitura desloca equipe para averiguar a denúncia, atende o animal em caso de maus-tratos e localiza o proprietário, que é orientado sobre as devidas providências”, explica em nota.

As demandas atendidas pelo município incluem denúncias de maus-tratos, abandono de animas em via pública, orientações sobre o trato com os animais domésticos e, também, o estímulo à adoção. O setor de informação, educação e comunicação (IEC) do Centro de Controle de Zoonoses, ligado à Fundação Municipal de Saúde, desenvolve palestras sobre a posse responsável de animais, oferecendo informações sobre as obrigações que o dono do animal passa a ter quando decide adotar animais de estimação, o que constitui uma forma de prevenir maus-tratos e casos de abandono. Para comunicar casos de animais em situação de risco, ligue para o 3526-7156.

Acidentes

Em dezembro de 2012, um cavalo (cujo proprietário não tinha sido identificado) teve que ser sacrificado, depois de ser atingido por uma moto na Rua Jacutinga, próximo ao bairro Nosso Teto. O motociclista que se envolveu na colisão abandonou o local. Já em janeiro de 2013, um animal solto na rua voltou a provocar mais um acidente de trânsito. Motociclista colidiu contra um filhote de burro no cruzamento da Av. José Felício Castellano com a Av. 52-A .

Qual sua opinião? Deixe um comentário: