Aluno é condenado a 16 anos por morte de professora em Itirapina

194

Carine Corrêa

simone-lina
Simone de Lima assassinada em março de 2013

Aconteceu nesta terça-feira, 23, o julgamento do caso da professora Simone de Lima assassinada em março do ano passado. Thomas Hiroshi Haraguti foi condenado por homicídio qualificado com pena de 16 anos e oito meses em regime fechado.

Quem passa a informação é o advogado que representou a acusação, Luiz Angelo Cerri Neto. “A promotoria pediu para retirar o motivo fútil, e, por isto, ele não foi condenado por homicídio duplamente qualificado”, afirmou em entrevista ao JC. “Thomas estava presente no julgamento e não mostrou a menor comoção”, acrescenta o advogado. Atualmente Thomas Hiroshi Haraguti está preso no Centro de Detenção Provisória (CDP) em Pinheiros. Posteriormente ele será transferido à um presídio.

O caso
Foi no dia 11 de março que um aluno munido com uma faca tirou a vida da professora de português, Simone de Lima. Com a arma escondida embaixo de um sobretudo, ele teria entrado na escola e desferido golpes contra a professora, de maneira brutal. O réu era matriculado no programa Educação de Jovens e Adultos (EJA). O assassinato ocorreu por volta das 19h. Ele entrou na sala dos professores, empurrou um dos docentes e atacou Simone logo em seguida.

A matéria na íntegra você confere na edição impressa do JC desta quarta-feira, dia 24.

2 COMENTÁRIOS

  1. Infelizmente foi pouco, porque neste país que favorece o mundo do crime, em poucos anos ele ja estara de volta as ruas, enquanto a linda mulher continuara morta.Ate quando neste pais de dorminhoco as leis continuarão estacionadas em um código penal ultrapassado.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: