Cruzes fincadas na Rodovia Wilson Finardi, altura de Batovi, em memória de dois jovens que morreram em acidente dia 25

Adriel Arvolea

Cruzes fincadas na Rodovia Wilson Finardi, altura de Batovi, em memória de dois jovens que morreram em acidente dia 25
Cruzes fincadas na Rodovia Wilson Finardi, altura de Batovi, em memória de dois jovens que morreram em acidente dia 25

De janeiro a setembro de 2013, a Rodovia Fausto Santomauro (SP-127) registrou 145 acidentes no trecho entre os km 0 e 32, que liga os municípios de Piracicaba e Rio Claro, segundo dados da concessionária Rodovias das Colinas. Do total, cinco pessoas morreram.

Já na SP 191 – Rodovia Wilson Finardi, trecho Araras – Rio Claro, que vai do km 49 +700 ao 74+721, foram registrados, no mesmo período, 62 acidentes, com 23 feridos e cinco mortos. No perímetro urbano de Rio Claro, que compreende do km 63 ao 66, foram 10 acidentes com três feridos e nenhuma vítima fatal, conforme aponta levantamento da concessionária Intervias.

A Rodovia Washington Luís (SP 310), dentro do perímetro do município de Rio Claro, compreende o trecho entre os quilômetros 170 e 186, sob concessão da Centrovias. Em 2014, considerando dados de janeiro a agosto, foram registrados 170 acidentes com 59 feridos e duas vítimas fatais.

No geral, a imprudência e desatenção dos motoristas são os principais fatores para ocorrência de acidentes, como excesso de velocidade, desrespeito a distância segura do veículo que vem à frente e motoristas que dirigem alcoolizados. O tipo de veículo com maior incidência de acidente é o de passeio.

Mais recentemente, novas mortes foram registradas nesses trechos. Preocupado, o vereador João Teixeira Júnior afirma que faltam investimentos, das concessionárias e poder público, para a ampliação ou melhorias nas rodovias, trevos e cruzamentos. “As empresas que detêm a concessão sempre se escondem do investimento, alegando que o trecho para receber investimento precisa de um determinado número de veículos circulando pelo local – o chamado VPM (veículos por minuto). Somente quando atinge este numeral é que se começa fazer investimentos, o que significa uma metodologia capitalista e, na maioria das vezes, não leva em consideração o número de vítimas”, analisa.

Na segunda-feira (25), o vereador registrou cruzes fincadas na Rodovia Wilson Finardi, altura de Batovi, em memória de dois jovens que morreram em acidente. “Se para cada pessoa que morreu neste local fosse colocada uma cruz, infelizmente, o trevo ficaria pequeno”, observa. Outra situação que vem causando transtorno é o trevo Victor Lopes Jr., Rodovia Washington Luís, km 174, no trevo próximo à rodoviária. Com o crescimento populacional e habitacional nas imediações, o trânsito está perigoso, onde, também, morreu um motociclista no dia 19 de maio.

SEGURANÇA 

Rodovias das Colinas

A Rodovia Fausto Santomauro afirma que possui toda a estrutura e tecnologia necessária para garantir a segurança do usuário por meio de sua sinalização vertical e horizontal, obras de manutenção, câmeras de monitoramento e serviços disponíveis como inspeção e supervisão de tráfego, guinchos, ambulância, caminhão-boiadeiro (para apreensão de animais), caminhão-pipa (para combate a incêndios), PMVs (painéis de mensagem variável), serviço de 0800 e os Call Box, telefones de emergência instalados a cada quilômetro da via. Com relação ao trevo, o projeto de remodelação do acesso, ainda, está sob análise da Artesp (Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo).

Intervias

Os usuários da SP 191 – Rodovia Wilson Finardi, trecho Araras – Rio Claro, contam com serviço de atendimento e socorro a emergências que inclui teleatendimento via 0800, inspeção de tráfego, guincho, socorro mecânico, atendimento pré-hospitalar (resgate), apreensão de animais e combate a incêndios.

Centrovias

O trecho da SP 310, administrado pela Centrovias ,é equipado com alta tecnologia em monitoramento e segurança viária. A partir do Centro de Controle Operacional da concessionária, são controlados diversos equipamentos que gerenciam as condições de tráfego como câmeras, painéis eletrônicos de mensagens, rádio digital, contadores que medem a fluidez do tráfego e estações meteorológicas que informam sobre a ocorrência de chuva ou neblina. Os usuários contam, também, com serviço de atendimento e socorro.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.