Imagem ilustrativa

Uma situação envolvendo o motorista de um veículo Doblò prata tem sido assunto nas redes sociais nos últimos dias e, após a publicação de um relato por uma mulher, outras também se manifestaram e afirmaram ter passado pelo mesmo susto e constrangimento.

O Jornal Cidade conversou com algumas vítimas, que preferiram ter a identidade preservada, mas aceitaram contar pelo que passaram como forma de alerta a outras mulheres.

“No sábado (29) eu estava andando por volta das 16h30 pela Rua 8 com a Avenida 42 no Alto do Santana quando esse motorista parou ao meu lado e buzinou. Eu olhei porque eu achei que era um conhecido meu, mas não era. Ele perguntou se eu queria tomar uma cerveja com ele e falou pra eu entrar no carro. Eu imediatamente disse que não e segui andando. Ele foi me acompanhando e insistindo. Disse que se chamava Paulo, mas acredito que mentiu sobre o nome. Eu comecei a ficar assustada, apertei o passo e resolvi entrar em uma rua que era contramão para ele. Foi quando eu consegui escapar da abordagem”, relata G.C. Ela ainda conta que depois, em uma conversa com amigos, relatou a situação e que eles mostraram a ela que o assunto já estava nas redes sociais: “Meus amigos me mostraram que outras mulheres estavam relatando o mesmo que eu. Quando eu li os relatos percebi que muita coisa batia, como as características do carro, do motorista e até mesmo a cor da roupa que ele estava usando”.

Em uma das postagens, uma outra vítima afirma que foi abordada na área central e que o motorista a seguiu até a Estação: “Ficou mexendo comigo e, mesmo depois de eu entrar no ônibus, ficou seguindo. Só parou quando peguei o celular e comecei a tirar foto”, contou R.C.

A Polícia Civil orienta que em casos como este um boletim seja registrado para que uma investigação seja feita, o autor identificado e as medidas judiciais tomadas.

Nesta terça, outras duas vítimas registraram Boletins de Ocorrência na Delegacia. Uma jovem de 19 anos foi abordada pelo suspeito próximo da antiga Estação Ferroviária no ponto de ônibus e entrou no transporte coletivo para fugir e tirar uma foto do carro do assediador. Outra vítima, de 20 anos, relatou à polícia que foi seguida na Rua 1, na região central.