Vereadores poderão congelar os próprios salários em Sta. Gertrudes

182

Com a preocupação sobre o orçamento municipal para 2020, devido, principalmente, à queda de arrecadação e à obrigatoriedade de pagamento de precatórios – que deve “levar” R$ 8 milhões dos cofres públicos -, os vereadores estão ratificando a necessidade de o Executivo contratar uma empresa para preparar um plano de cargos e salários, e cortar os gastos.

Há várias sessões, os legisladores afirmam que, se nada for feito, no próximo ano o Executivo poderá ter problemas para honrar os compromissos, inclusive da área da Saúde.

Como forma de ajudar a amenizar a situação, o presidente da Casa, vereador Antonio Carlos Candido (PTB), afirmou que a Câmara Municipal deve começar a agir e sugeriu: “vamos começar por nós; podemos fazer um projeto de lei congelando nossos salários, o que levaria, em quatro anos, a uma economia de três a quatro milhões”. José Luis Vieira (Ratinho-MDB) completou: “podemos até pensar em reduzir”.

A iniciativa do presidente foi bem recebida e o assunto deve ser reavaliado em janeiro. Os subsídios dos vereadores são reajustados a cada quatro anos e, em 2020, deve ser aprovado o índice para o quadriênio 2021 a 2024.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: