Matheus Pezzotti

Mesmo com nove minutos de acréscimo devido à expulsão de Toninho Cecílio, o Velo não marcou
Mesmo com nove minutos de acréscimo devido à expulsão do técnico Toninho Cecílio, o Velo Clube não conseguiu marcar ao menos o gol de empate

Em seu último jogo em casa na primeira fase, a vitória classificaria o Velo. No entanto, com a derrota por 1 a 0 para o Santo André na quarta-feira (30), na 18ª rodada, deixou o G-8.

O gol foi marcado por Agenor, de cabeça, aos 17 minutos do primeiro tempo, e o Velo, com 27 pontos, está em décimo, mesma pontuação do União Barbarense (8º) e Guarani (9º) e o Ramalhão entrou no G-8, ficando em sétimo, com 28 pontos.

RESUMO
O Velo fez um péssimo primeiro tempo, recuado, abusando de chutões. Ainda teve um pênalti não marcado, quando Diogo Borges, na área, colocou o braço na bola.
No segundo tempo, no desespero, o Velo pressionou, mas faltou qualidade. Em outro lance, Leandro Costa foi puxado na área, mas o árbitro nada marcou e o placar seguiu o mesmo.

PRÓXIMO JOGO
Precisando vencer, além de torcer por outros resultados para classificar, o Velo Clube encara o Penapolense, fora, no domingo (3), às 10h. Bragantino, São Caetano, Mirassol e Taubaté já estão classificados. Monte Azul, Independente, Atlético Sorocaba, Marília e Rio Branco já estão rebaixados.

FICHA TÉCNICA
VELO CLUBE 0 X 1 SANTO ANDRÉ
Local: estádio Benito Agnelo Castellano, em Rio Claro
Campeonato: série A-2, 18ª rodada
Público: 3.930 total
Renda: R$ 21.000,00
Gol: Agenor (cabeça) aos 17’/1T
Árbitro: Rodrigo Gomes Paes Domingues
Assistentes: Anderson Coelho e Décio Portiéri
Cartões amarelos: Dedoné e Luiz Henrique (Velo Clube) e Zé Carlos e Marcos Vinícius (Santo André)

VELO CLUBE
Rafael Pin; Dedoné, Duda, Tiago Bernardi e Calixto; Diego Perini (Paulinho), Niander, Luiz Henrique e Judson (Thiago Furtuoso); Tom (Leleco) e Leandro Costa. Técnico: Luis dos Reis

SANTO ANDRÉ
Zé Carlos; Jean, Samuel Teran, Diogo Borges e Paulo; Tiago Ulisses, Dudu Oliveira, Guilherme Garré (Luciano Sorriso) e Branquinho (Pedro Henrique); Agenor e Trípodi (Marcos Vinícius). Técnico: Toninho Cecílio.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Esportes:

Zé Boquinha, um ídolo rio-clarense