Há um mês, a Secretaria Municipal de Negócios Jurídicos de Rio Claro publicou no Diário Oficial uma notificação endereçada a 30 cessionários de sepulturas que ficam no Cemitério São João Batista. O pedido era para que essas pessoas comparecessem ao local para o recadastramento dos túmulos que foram listados como “abandonados” após um levantamento.

Passado o prazo, como não houve a procura por nenhum dos contactados no Edital de Notificação, um decreto foi publicado essa semana, também do Diário Oficial, comunicando que as concessões em questão foram canceladas e as sepulturas voltaram à posse do município.

O documento ainda afirma que: “Após o presente cancelamento e a retomada da posse, com a adoção de providências que cabem ao Município, poderão as sepulturas serem novamente concedidas a pessoas que se encontram devidamente cadastradas junto ao Velório Municipal”.

Isso se fez necessário devido à falta de espaço que já preocupa a administração municipal. Tanto é que outras 30 sepulturas irão passar por esse mesmo processo, sempre com estudo jurídico. Por isso a importância de se manter o cadastro em dia e também os cuidados com a manutenção.

Outra medida que vem sendo adotada também é um levantamento de espaços perdidos entre um túmulo e outro. Vinte e cinco lugares já foram aproveitados e tiveram gavetas construídas. Além disso uma área já foi separada no cemitério para a colocação de mais 72 gavetas sociais.

O número de sepultamentos aumentou consideravelmente desde o início da pandemia no ano passado. Somente óbitos por Covid foram 334 registros de acordo com o boletim divulgado na noite de sexta-feira (9).

Preocupação

O município de Rio Claro cumpre 100% das normas estabelecidas em protocolo para a não contaminação do solo com a utilização, em todos os sepultamentos, de um manto protetor para reter em seu interior o líquido da coliquação (necrochorume).

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia: