Em 2010, o JC revelou que dirigente sindical recebia salário que podia variar, em média, de R$ 3 mil a R$ 4 mil (foto: arquivo/divulgação)

Antonio Archangelo

Em 2010, o JC revelou que dirigente sindical recebia salário que podia variar, em média, de R$ 3 mil a R$ 4 mil (foto: arquivo/divulgação)
Em 2010, o JC revelou que dirigente sindical recebia salário que podia variar, em média, de R$ 3 mil a R$ 4 mil (foto: arquivo/divulgação)

O tempo total de poder de presidentes de entidades sindicais em Rio Claro é um mistério. Se este ano muitos presidentes declararam o tempo à frente de sindicatos com sede em Rio Claro, em 2010, os números mencionados eram outros.

As principais divergências estão na presidência do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins de Rio Claro. Em 2010, José Ramos já estava havia 39 anos no comando do sindicato. Este ano, informações do próprio sindicato apontavam para apenas 30 anos. A soma total ultrapassa 55 anos.

No Sind. dos Trab. nas Ind. de Material Plástico, Químicas e Farmacêuticas de Rio Claro e Região, Francisco Quintino (PDT) declarou estar há um ano no comando da sigla, o ex-presidente Djalma de Paula (PDT) declarou em 2010 estar há 22 anos no cargo. De 2010 para 2015, somam-se mais cinco anos no tempo de poder do sindicalista, ou seja, 27 anos. “É uma opção difícil na vida querer ser sindicalista. Ainda hoje sofremos perseguição. Um trabalhador que ocupa um posto de comando num sindicato depois que sai dificilmente arruma emprego no mesmo ramo. Há essa perseguição por parte dos patrões. E essa pouca rotatividade não é só em Rio Claro. É no Brasil todo”, afirmava Djalma, em 2010.

O secretário de Esporte, Reginaldo Breda (PPS), declarou estar há 7 anos na presidência do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Rio Claro. Em 2010, a informação era de que Breda já ocupava a função havia 10 anos. Ou seja, 26 anos de presidência.

Naquele ano, Breda citou à reportagem do JC que “é saudável essa alternância, sobretudo com os bancários. Um ponto negativo é que muita gente que se interessa em ser sindicalista teme assumir certas responsabilidades que o cargo exige. Há um medo de se expor”.

No Sindicato dos Trabalhadores nos Serviços Públicos Municipais de Rio Claro, Tu Reginato declarou estar na função por 19 anos. Em 2010, 12. Ou seja, 28 anos não contínuos.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Notícias:

Pharoah Sanders, saxofonista e lenda do jazz, morre aos 81 anos

Cresce número de crianças registradas por mães solo

JC nas Eleições debate dificuldade para Rio Claro eleger deputados