RC Basquete e São José jogam pela liderança com duelo

68

Matheus Pezzotti

Eric Tatu vai reencontrar o tio, mais uma vez como adversário, desta vez pelo Paulistão
Eric Tatu vai reencontrar o tio, mais uma vez como adversário, desta vez pelo Paulistão

Nesta quinta-feira (14), às 20h, o RC Basquete buscará a reabilitação no Paulista contra o São José/Unimed, em partida marcada para o ginásio Felipe Karam. No último domingo (10), em seu segundo jogo no estadual, o time rio-clarense, depois de vencer o primeiro tempo por nove pontos de diferença, perdeu para o Pinheiros, fora de casa, por 97 a 94 e, por conta disso, o técnico Marcelo Tamião focou nos treinamentos defensivos.

“Foi uma semana proveitosa, conversamos bastante sobre o setor defensivo e realizamos trabalhos para colocarmos em prática. Os atletas entenderem e estamos bem preparados para um jogo muito importante, pois uma vitória nos coloca na liderança do campeonato”, afirma.

O pivô Lucas Tischer, desfalque contra o Pinheiros por conta de uma lesão nas costas, treinou normalmente e deve jogar, deixando o time com força máxima contra o São José.

“Contamos com todos os jogadores e esperamos que façamos um grande jogo. Que a torcida venha nos apoiar para que consigamos uma grande vitória”, acrescenta.

O São José, que vem de derrota em casa para o Paulistano por 82 a 92, não conta mais com Fúlvio, que foi para o Brasília, e Jefferson Willian para o time de Bauru, mas renovou com o pivô Caio Torres, o ala Dedé, o armador dominicano Quezada e o ala Gustavo. Junto da permanência do quarteto, a equipe acertou com quatro reforços: o armador rio-clarense Valtinho, ex-Uberlândia, o ala/armador Betinho, ex-Minas Tênis Clube, o ala/pivô Renan Lenz, que estava no basquete universitário norte-americano, e o pivô Drudi, ex-Basquete Cearense, e o armador Rafinha, ex-Goiânia. Mais quatro jogadores da base, do time Sub-17, compõem o elenco.

Quezada está nos Estados Unidos e deve chegar ao time neste final de semana, ficando de fora do jogo. Outra ausência será no banco de reservas. O técnico Luiz Augusto Zanon, bastante conhecido da torcida rio-clarense, também é técnico da seleção brasileira feminina e está com o time na disputa do Sul-Americano. Até retornar, em seu lugar ficará seu assistente, Marcos Lima.

“A ausência do Quezada é importante. É um jogador excepcional e o Zanon é importante no cenário nacional e lógico que vão fazer falta, mas independentemente de quem estiver dentro de quadra, o São José vem de derrota e quer melhorar sua pontuação e virá forte. É uma equipe forte, com jogadores experientes, que desequilibram e não podemos dar facilidade para que eles joguem”, comenta Tamião.

No jogo, um duelo à parte chamará a atenção dos torcedores entre Valtinho, do São José, e Eric Tatu, pelo RC Basquete, tio e sobrinho se enfrentam em busca da vitória no estadual.

“Tenho que confessar que, se pudesse escolher, preferiria não jogar contra ele, mas faz parte da nossa profissão. O sentimento de querer vencer ele, eu tinha quando era mais novo, agora isso ficou de lado. Tem a cobrança e necessidade de vitória da sua equipe e os dois times querem vencer. A família vai estar presente, dividida na torcida, mas apenas um vai sair vencedor de quadra”, afirma Tatu.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: