Professor da Unesp RC esclarece sumiço das abelhas

458

Da Redação

O professor doutor Osmar Malaspina, do Centro de Estudos de Insetos da Unesp de Rio Claro
O professor doutor Osmar Malaspina, do Centro de Estudos de Insetos da Unesp de Rio Claro

Conforme noticiado pelo JC, apicultores brasileiros vêm enfrentando problemas com o sumiço das abelhas. A mortandade dos insetos afeta diretamente a produção de mel, mas também prejudica outras culturas que dependem da polinização para se desenvolver e gerar frutos. A morte dos insetos é causada por uma série de fatores, inclusive o uso de determinados tipos de defensivos agrícolas nas lavouras.

Estudos sobre o sumiço das abelhas vêm sendo feitos nas universidades. Pesquisadores da Unesp (Universidade Estadual Paulista) de Rio Claro e da UFSCar de Araras e Sorocaba estudam os efeitos dos pesticidas sobre os polinizadores e alternativas de proteção desses insetos.

O professor doutor Osmar Malaspina, do Centro de Estudos de Insetos da Unesp de Rio Claro, esteve presente na Rádio Excelsior Jovem Pan SAT e foi entrevistado pelo jornalista Ivo Rosalem no programa Hora da Verdade. Na oportunidade, Malaspina esclareceu a questão falando sobre a realidade do assunto, o que já está sendo feito para reverter o quadro e expectativas para o futuro.

2 COMENTÁRIOS

  1. UMa pena. NOssas abelhas estão morrendo com os chamados pesticidas. Estamos destruindo o nosso planeta . Jà está faltando agua, futuramente o mel, alimentos. Estamos nos auto destruindo. Onde vamos parar?

  2. Gostaria de saber se é verídico que o professor Osmar Malaspina, da Universidade Estadual Paulista (Unesp), campus Rio Claro, é proprietário de empresa fabricante de desinfetantes domissanitários (controle de insetos e fungos para uso doméstico). Em publicidade na internet, a empresa consta como atacado e fabricação de produtos químicos?

Qual sua opinião? Deixe um comentário: