ATÉ O FIM DO ANO: o 1º-secretário da Sociedade Philarmônica Rio-clarense, Valdir Duarte, informou que diretoria estuda parceria com prefeitura e pretende reativar prédio até o final do ano

Lourenço Favari

ATÉ O FIM DO ANO: o 1º-secretário da Sociedade Philarmônica Rio-clarense, Valdir Duarte, informou que diretoria estuda parceria com prefeitura e pretende reativar prédio até o final do ano
ATÉ O FIM DO ANO: o 1º-secretário da Sociedade Philarmônica Rio-clarense, Valdir Duarte, informou que diretoria estuda parceria com prefeitura e pretende reativar prédio até o final do ano

Até o fim deste ano é o prazo estabelecido pela nova diretoria da Sociedade Philarmônica Rio-clarense para colocar o prédio da instituição em funcionamento. A informação é do 1º-secretário da entidade Valdir Duarte. “A meta é no mês de junho terminarmos a parte burocrática e até o final do ano colocar o prédio em funcionamento”, declarou à reportagem.

De acordo com Duarte, o prédio possui dívidas com a prefeitura e com o Daae de aproximadamente R$ 700 mil. “Estamos estudando uma possibilidade jurídica para que a prefeitura se torne parceira. Desta forma, ela realizaria eventos e abateria no valor da dívida. O prédio está interditado, mas o novo estatuto permite fazer uma cessão de uso tanto para a prefeitura, quanto com a iniciativa privada”, explica ao dizer que a documentação para regularização das acomodações está bem adiantada.

Para saldar as dívidas e realizar a reforma do prédio, o primeiro-secretário da entidade falou que seriam necessários investimentos de R$ 2 a R$ 3 milhões.

PREFEITURA

A assessoria da prefeitura de Rio Claro confirmou as articulações para realização da parceria, mas destacou que as questões referentes ao imóvel serão definidas depois da assinatura do contrato. “Todos os detalhamentos da parceria e as questões referentes ao imóvel serão definidos após a assinatura de contrato que formalizará a parceria entre a prefeitura e a Sociedade Philarmônica Rio-clarense.”

HISTÓRICO

Depois do trabalho realizado pela comissão provisória para reassumir o prédio da Philarmônica, que está interditado há alguns anos, a juíza Cyntia Andraus Carretta, da 3ª Vara Cível, nomeou o jornalista Paulo Jodate David como interventor provisório da Sociedade Philarmônica Rio-clarense, em documento datado do dia 4 de fevereiro. No dia 12 de março deste ano foi feita convocação de membros da entidade para reorganizar a instituição. No mesmo dia foi aprovado o novo estatuto da entidade e eleita a nova diretoria, que tomou posse de imediato.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia: