Praça na Vila Olinda é ponto de encontro

92

Laura Tesseti

A praça localizada na Rua 11 entre as avenidas 62 e 66, no bairro Vila Olinda, é recanto de muitos moradores da região. Sempre movimentado e cuidado pela comunidade, o espaço recebe o nome Praça Professora Angélica Martins Leite, uma importante figura no cenário educacional e filantrópico rio-clarense.

Maria Helena Dias, moradora da região há mais de 30 anos, é uma espécie de zeladora da praça, sempre cuidando, limpando e realizando a manutenção do que é necessário. E, claro, seu trabalho é reconhecido pelos demais moradores e pelos que frequentam o local.

O corte da grama é feito pela prefeitura, mas os brinquedos e lixeiras foram colocados pelos moradores
O corte da grama é feito pela prefeitura, mas os brinquedos e lixeiras foram colocados pelos moradores

“Gosto de manter tudo em ordem, limpinho, todos os dias pego o lixo espalhado pela praça, já plantei diversas mudas, a maioria das pessoas ajuda a conservar, o único problema que vejo por aqui são os moradores que trazem seus cachorros para fazer as necessidades na grama e não costumam recolher, deixando o ambiente sujo”, fala Maria Helena, que se preocupa com a saúde das crianças que brincam no local.

A prefeitura municipal costuma fazer roçadas constantes no local, assim como a manutenção. “Já está próximo da época de cortarem a grama, logo eles aparecem e fazem toda a roçada, deixando tudo bem baixinho e limpo”, fala um morador.

A instalação de brinquedos e também lixeiras para a recolha do lixo doméstico na Praça Professora Angélica aconteceu após a iniciativa de um grupo do bairro. “Foram alguns moradores que pagaram pelas lixeiras e também pelo parquinho para as crianças aproveitarem as tardes aqui, felizmente as pessoas se preocupam e sabem dar valor ao espaço que temos aqui, temos problemas, como em qualquer comunidade, mas vivemos bem com a nossa praça”, finaliza Maria.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: