Com o objetivo de desarticular uma associação criminosa que atua no furto, venda e compra de metais que compõem a linha férrea da região, a Delegacia de Cordeirópolis e a DIG de Limeira colocaram em ação na última semana mais uma etapa da operação “Trilho de Ouro”. Os trabalhos também tiveram o apoio da Guarda Civil Municipal e de um cão farejador.

Na oportunidade houve ações em Rio Claro e Ipeúna, onde foram cumpridos quatro mandados de busca e dois mandados de prisão, um deles em flagrante. A prisão em Ipeúna foi por porte irregular de arma.

Equipes também estiveram nos municípios de Cândido Mota, Paraguaçu Paulista e Assis.

Até o momento, a operação resultou na recuperação de cerca de 22 toneladas de trilhos ferroviários, além da apreensão de armas e outros materiais utilizados durante os crimes. Somente no município de Assis foram apreendidas mais de 18 toneladas de trilhos em um estabelecimento comercial de um dos investigados, que acabou detido.

Supervalorização

Durante as investigações realizadas pela Delegacia de Cordeirópolis e pela DIG de Limeira, foi apurado também que a associação criminosa desmantelada durante a ação vendia o quilo do ferro por até R$ 1,70 o quilo. Normalmente, o ferro é vendido a R$ 0,10 o quilo.

Os trabalhos ainda não terminaram e as equipes atuam na investigação de mais envolvidos.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Segurança:

ARTESP recomenda aos motoristas medidas de atenção às chuvas

Rio Claro vai implantar a Casa da Mulher

Concurso para GCM tem inscrições reabertas nesta quarta (19)