Médica orienta sobre alergia alimentar infantil

292

Lucas Calore

A alergia alimentar é uma reação alterada do sistema imunológico à proteína de um alimento. E, de acordo com a gastropediatra e hepatologista, Drª Priscila Nalin Sauretti, a incidência com crianças é muito comum.

“Com a alteração, o organismo não reconhece o que foi ingerido, é como se fosse um ‘corpo estranho’. A reação pode ter uma gama de sintomas, como respiratórios até vômito, diarreia e fezes com sangue. Ainda, reações dermatológicas também se apresentam”, detalha.

A médica lembra que o quadro é um diagnóstico difícil por se avaliar o histórico do paciente com a evolução que está se apresentando por intermédio desses sintomas manifestados no trato digestivo, dermatológico e respiratório.

Amamentação

Dentre os principais alimentos que desenvolvem alergia, a especialista destaca alguns: “Leite de vaca, ovo, soja, crustáceos e castanhas são alimentos que apresentam frequência nas alergias. No entanto, pode ocorrer com qualquer um que tenha proteína”, ressalva Sauretti.

A gastropediatra e hepatologista Drª Priscila Nalin Sauretti é especialista em alergia alimentar
A gastropediatra e hepatologista Drª Priscila Nalin Sauretti é especialista em alergia alimentar

Alerta

A possibilidade de alergia alimentar na amamentação não é descartada. De acordo com a médica, o que a mãe ingere pode resultar em problemas ao recém-nascido.

“Não existe alergia ao leite materno, mas o bebê que está exclusivamente sendo amamentado pode desenvolver a alergia, ainda que seja mais raro, mesmo o próprio aleitamento sendo um fator de proteção. A alergia pode ocorrer não pelo leite da mãe, mas pelo que essa mãe consome, que passa pela via mamária através do leite, desencadeando a alergia alimentar. A incidência é bem menor, porém não é impossível”, explica.

A introdução precoce de leite de vaca ao bebê antes de um ano de vida é algo que deve ser evitado pelas mães. “É um fator de risco. É uma oferta inadequada de alimento que vai sensibilizar um sistema imunológico que ainda é imaturo e que poderá desenvolver a alergia. Deve-se priorizar o aleitamento materno”, finaliza.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: