Mamoplastia, por Francisco Mendonca de Albuquerque

233

Publieditorial

Discorrer sobre a parte da anatomia feminina que tem uma função tão nobre quanto a de alimentar os filhos no florescer da vida é algo que me honra e que tenho imenso prazer em fazer.

Muitas são as “alterações” mamárias que fazem a mulher procurar a ajuda de um cirurgião plástico e uma intervenção cirúrgica. Vamos falar sobre as mais comuns:

1 – Hipomastia – nada mais é do que a “mama pequena”, a causa mais comum das consultas em consultórios de cirurgia plástica. A simples inclusão de próteses de silicone por técnicas já consagradas no meio médico resolve este quadro, trazendo grande satisfação às pacientes. Hoje dispomos no mercado de diversos volumes, perfis, formatos e projeções de próteses, fazendo a escolha individualizada a mais sábia de todas, ou seja, o que ficou bom pra “amiga” pode não ser o ideal para você!

2 – Ptose mamária – termo pelo qual chamamos mamas que sofreram “queda”, seja pela amamentação, seja pela perda de peso da paciente e consequente perda do volume da mama, fazendo com que as mesmas apresentem flacidez. Este quadro pode ser resolvido com a cirurgia denominada “mastopexia”, que promove a retirada de pele da mama afim de promover sua suspensão conferindo um formato harmônico . Nesta cirurgia pode-se ou não incluir próteses de silicone, dependendo da indicação de cada caso.

3 – Hipertrofia Mamária é a alteração de aumento excessivo do volume das mamas, o que pode inclusive acarretar dores nos ombros e na coluna, deixando de ser uma cirurgia com fim apenas estético e contribuindo para a melhora aguda da qualidade de vida das pacientes, afinal conviver com uma dor de coluna limita muito o bem estar de qualquer um.

A cirurgia que resolve estes quadros é chamada “Mamoplastia Redutora”. Nela retira-se grandes quantidades de tecido glandular e pele das mamas, confeccionando uma mama que se adeque ao biótipo de cada paciente.

4 – Mamilos Hipertróficos – é uma condição que pode vir ou não associada a quaisquer uma das alterações citadas acima, e se apresenta tanto em homens quanto em mulheres. Ocorre quando os mamilos apresentam excesso de tecido dérmico, estando com um tamanho aumentado em relação ao restante da mama. A cirurgia de correção é simples, podendo ser realizada apenas com anestesia local em ambiente de consultório.

Cirurgias plásticas apresentam baixíssimo risco quando realizadas por mãos habilitadas, ou seja, pelo cirurgião plástico certificado. É temerário realizar qualquer procedimento estético invasivo com profissional não-habilitado.  Nunca arrisque sua saúde, procure seu médico. Cirurgia Plástica é com Cirurgião Plástico.

*Francisco Mendonca de Albuquerque é Cirurgião Plástico especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica –  RQE – 47125 . CRM – 121927

Qual sua opinião? Deixe um comentário: