Carine Corrêa

Durante sua campanha enquanto candidato à Prefeitura de Rio Claro, Juninho da Padaria (DEM) havia se comprometido em revogar a CIP [Contribuição de Iluminação Pública], popularmente conhecida como ‘taxa de iluminação’ pública, no município.

Questionado quanto à suposta revogação, o novo governo municipal afirmou via assessoria de imprensa que “estuda a melhor maneira de rever esta cobrança, sem que isto piore a situação econômico-financeira da prefeitura”.

Disse ainda por meio do setor de comunicação que “todos os critérios, parâmetros e valores para cobrar a população com a taxa de iluminação foram definidos pelo governo anterior. É preciso considerar que o orçamento de 2017 foi elaborado pelo governo anterior e inclui a arrecadação com a taxa de iluminação”, acrescentou.

Vereadora tucana Carol Gomes (PSDB) está estudando a CIP em contas que foram repassadas por munícipe. Na Câmara Municipal, o assunto já foi mencionado por manifestantes durante votação do projeto que criou novos cargos na Casa. ‘Lemão da Torre Eiffel’ e Lucas Rodrigues do PT prometem manifestação na primeira sessão da Câmara para revogação da taxa de iluminação pública, já que seria o primeiro ato do prefeito. Primeira sessão ordinária deve ocorrer dia 6.