Antonio Archangelo

O ministro da Educação, Mendonça Filho, concede entrevista coletiva para falar sobre o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) – (Foto: Elza Fiuza/Agência Brasil)
O ministro da Educação, Mendonça Filho, concede entrevista coletiva para falar sobre o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) – (Foto: Elza Fiuza/Agência Brasil)

O Ministério da Educação apresentou nessa quinta-feira, 8, os resultados do índice de desenvolvimento da educação básica (Ideb). A rede pública de ensino de Rio Claro, em relação à 4ª série/5º ano, atingiu a meta prevista para o ano de 2015, chegando ao índice de 6,6. A meta inicial era de 6,4. É a quarta vez seguida que o município atinge a expectativa. Em 2007, registrou Ideb de 5,3 (a meta era de 5,2); em 2009 – índice chegou a 5,6 (a meta era de 5,5); e em 2013 o índice foi de 6,4 (a meta de 6,1).

Em relação ao índice referente à 8ª série, que hoje equivale ao 9º ano, a meta não foi atingida; a previsão era que o município atingisse a marca de 5,8 em 2015, mas registrou apenas 4,4. Desde 2007, apenas nos anos de 2007 e 2009 a meta proposta foi atingida para o 9º ano.

De acordo com a sua assessoria de comunicação, “a prefeitura considera que, ao obter índice acima da meta fixada para 2015, que era de 6,4, o município de Rio Claro ratifica a importância do trabalho realizado pela rede pública municipal, pelos gestores e por toda equipe que atua nas escolas municipais. A Secretaria Municipal de Educação ressalta, ainda, a importância dos investimentos na estrutura física de escolas e na capacitação dos educadores. Vale notar também que o índice obtido por Rio Claro está acima da média nacional projetada para 2021, que é de 6,0 e da meta intermediária para 2015, que ficaria em 5,2”.

URGÊNCIA

Já o ministro da Educação, Mendonça Filho, anunciou que vai pedir urgência na tramitação do Projeto de Lei 6840/2013, que institui a jornada integral e altera o currículo do ensino médio. Este nível de ensino apresentou os resultados mais baixos do índice de desenvolvimento da educação básica, que o ministro apresentou em coletiva de imprensa. O estudo avalia os níveis fundamental inicial, fundamental final e médio. Apenas quatro estados cumpriram a meta do Ideb na rede estadual.

“Os resultados são uma catástrofe para nossa juventude”, afirmou o ministro. “A reforma no ensino médio é urgente.” Segundo o ministro, “já passou da hora de oferecermos uma solução adequada para a educação dos jovens”. Ele considera a mudança tão urgente que, se preciso, vai recorrer ao presidente Michel Temer.

“Se porventura a apreciação do projeto não se dê ainda neste ano, vamos sugerir ao presidente Michel Temer que seja editada uma Medida Provisória. Não se pode ficar passivo aguardando o próximo ano”, disse o ministro durante a coletiva de imprensa.

IDEB

O Ideb é um indicador que relaciona o desempenho dos alunos com dados de fluxo escolar. O estudo é realizado a cada dois anos pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), e avalia alunos do ensino fundamental da rede pública e do ensino médio de escolas públicas e privadas. Segundo o estudo, o índice alcançado por alunos do ensino médio está estagnado há quatro anos.