Um trabalho de investigação da Polícia Civil de Rio Claro que durou meses e foi liderado pela DISE (Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes) capturou nesta terça-feira (08), no bairro Jardim Novo, um criminoso envolvido em homicídio, roubo, porte de arma e outros delitos.

“PC do Maranhão”, como é conhecido, estava foragido desde 2017 da Penitenciária de Pedrinhas (MA). Ele conseguiu escapar de uma das unidades mais perigosas do Brasil em um ataque encabeçado por criminosos armados com fuzis que explodiram parte de um muro do Centro de Detenção Provisório (CDP) e atiraram contra os agentes penitenciários para que os presos de duas celas do Pavilhão Gama pudessem fugir da cadeia. A ação na época, de acordo com a Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), era para resgatar sete assaltantes de banco mas muitos outros conseguiram escapar.

Ao ser abordado, o procurado portava um documento original emitido no Estado de Goiás, contudo, percebeu-se que as informações constantes no mesmo eram falsas. Após a análise técnica mediante exame de confronto de impressões digitais, com a cooperação do setor responsável na Polícia Federal por Laudo de Perícia Papiloscópica, chegou-se à identificação de P.C.P.P., conhecido como “PC do Maranhão”.

Trabalho de captura foi realizado pela Polícia Civil através da DISE (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes) de Rio Claro

Todo o trabalho investigativo contou com o auxílio de diversos policiais da capital de São Paulo e, ainda, dos Estados de Goiás, Maranhão, Piauí e Amapá, além de outros órgãos públicos, tais como a Polícia Científica, Institutos de Identificação e Cartórios de Registro Civil das respectivas Unidades Federativas.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.