“Cada encontro como esse é uma oportunidade de fortalecer a amizade e de se apaixonar ainda mais pelos modelos que marcaram época”. A frase é do presidente do Auto Clube Rio Claro, o engenheiro Luciano Baroni, durante entrevista ao JC no 30° Encontro de Veículos Antigos de Rio Claro.

O evento aconteceu no último domingo (3), no Centro  Universitário Claretiano e reuniu aproximadamente 12 mil pessoas, de acordo com a organização. E claro que o Showcar não poderia ficar de fora dessa mostra que tem o objetivo de resgatar a cultura histórica do antigomobilismo.

No encontro, participaram mais de 400 expositores com veículos de mais de 30 anos de fabricação, boa apresentação e ao menos 80% de suas características originais. Havia, também, motos, lambretas e até bicicletas.

Entre as histórias, o Showcar encontrou a do professor Edmar Meira de Queiroz Filho, de 60 anos, que tem um Gurgel X-12, o jipinho que fez muito sucesso no Brasil há mais de duas décadas. “Sempre quis ter um jeep. Como vim morar na cidade que praticamente nascia o Gurgel por conta da fábrica ser instalada aqui, não tinha como não ter um”, comenta.

De conversa fácil, o aposentado explicou que o modelo que marca 90 mil quilômetros rodados encantou o seu coração por conta de sua beleza, mais especificamente sua capota de lona, um toque meio inusitado, que arrebatou o seu coração.

“Tem um design simples, inspirado no Jeep Militar Americano, projetado para a Segunda Guerra Mundial. É um veículo ágil, potente e para qualquer tipo de terreno, com linhas harmoniosas!”.

Espaço adentro encontramos também o empresário Marco Viana, que comprou um Ford Tudor Hot Rod 1931 – modelo estiloso com pneus traseiros largos – há pouco tempo, mas já é considerado um xodó.

 “Há 30 anos eu tenho carros antigos na garagem, mas esse é novinho. Estou trazendo ele em primeira mão aqui. Era um sonho de infância. Uma paixão antiga que encontrei em São Pedro e agora é membro da família”.

Já o Fabrício Ricardo de Godoy, tem um Fusca vermelho. Paixão que foi passada de pai para filho. “Minha infância toda foi dentro de um fusquinha. Quando completei 18 anos, ganhei esse de presente. Não é um carro, e sim uma máquina de fazer amigos. Em todos os lugares que eu vou, todo mundo vem trocar uma ideia”, relata.

O evento se tornou tradição no município e faz parte do calendário de aniversário todos os anos. A instituição responsável pela organização é o Antigo Auto Clube de Rio Claro, que reúne os apaixonados pelo tema na Cidade Azul e realiza encontros semanais, às sextas-feiras à noite, na sede do clube, localizada na Avenida Visconde com a Rua 2, na conhecida Praça do Castelinho.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia:

Morre, aos 104 anos, o produtor rural José Antonio Botacin

Prefeitura realiza nova ação no viaduto do Cervezão

Rio Claro inaugura dia 18 o Centro de Inovação Tecnológica