Se recupera em casa, a menina de 10 anos que ficou ferida em um parquinho no bairro Jardim Guanabara na última quarta-feira (1º). Laysla de Oliveira levou quase 20 pontos no pé ao se acidentar enquanto brincava com outras crianças em um brinquedo.

“Esse brinquedo instalado no local é para crianças cadeirantes porém outras crianças brincam nele também. É algo normal. Minha filha estava nele e teve a parte de trás do pé cortada. Um ferimento bem grave e feio. Foram quase 20 pontos. Ela teve muita sorte pois poderia ter cortado um tensão e a situação ser bem pior. Poderia também ter ferido a cabeça e nem quero imaginar como seria. Depois que aconteceu isso já fiquei sabendo de outros casos de crianças que se feriram mas não tão gravemente como a minha filha”, disse Sandra Regina de Oliveira Flores.

A mãe ainda faz um alerta: “Acredito que está mais do que na hora da prefeitura se preocupar em realizar manutenção não só neste parquinho mas como em outros brinquedos em outros bairros. Não é apenas instalar, inaugurar e ponto final. É preciso ter um acompanhamento. O espaço no bairro é o único que existe para as crianças brincarem e está perigoso. Uma fatalidade poderia ter acontecido e outros acidentes podem vir a acontecer se providências não forem tomadas”, alerta Sandra.

Após o acidente a criança recebeu o primeiro atendimento na UPA da 29 mas precisou ser encaminhada ao Santa Filomena. A mãe que além de Laysla tem um bebê recém nascido e uma terceira filha mais velha, que faz faxinas mas agora está ajudando a cuidar da irmã, afirma que teve muitos gastos e ainda está tendo com antibióticos e curativos e que o dinheiro está curto. A filha que se feriu precisa de acompanhamento e não poderá andar por um tempo. A mãe pede que quem quiser colaborar ajudando com a compra de curativos ou ajudar nos gastos com o medicamento, empréstimo de uma cadeira de rodas ou outros itens que entre em contato através do telefone: 99689-2813.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Segurança:

Quase 900 soldados tomam posse na Polícia Militar

Furto de veículo é flagrado por câmeras de segurança