Folhapress

Convidada do podcast Quem Pode, Pod, de Fê Paes Leme e Giovanna Ewbank, a atriz Bruna Marquezine, 27, declarou que seu voto nas próximas eleições será de Lula. Em determinado momento da entrevista, a artista opinou que as celebridades deveriam se posicionar mais e não temer perder seguidores.

“Para mim não faz sentido, vivendo num país do jeito que está, se preocupar se você vai perder seguidor, contrato ou admiração de meia dúzia de pessoas. Porque você entende que você precisa se expressar politicamente. Arte é política. O voto é secreto”, disse ela no momento em que fez o “L” com uma das mãos.

Na mesma entrevista, Bruna lembrou o namoro com o jogador Neymar, 30, e revelou que a relação, embora tenha durado cinco anos, não era um mar de rosas. “Tentava me enquadrar e vender uma personalidade perfeita, num namoro perfeito, quando na verdade a gente terminava e voltava uma vez por mês, meu emocional estava no pé”, disparou.

Na época, Bruna sofria com a objetificação anos depois de interpretar a sensual Lurdinha em “Salve Jorge” (Globo). “Essa indústria é muito cruel, às vezes. Estamos falando disso agora, naquele momento era naturalizado. Ninguém falava sobre saúde mental, objetificar uma mulher. Hoje entendo que as pessoas esperavam um comportamento meu de mulher, mas tinha acabado de fazer 18 anos.”

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Intervalo:

Seresteiros se apresentam dia 9 na Philarmônica

Rio Claro recebe espetáculo teatral gratuito no mês das crianças