Os inícios de ano são normalmente marcados pela expectativa de vários jovens e famílias pelos resultados dos vestibulares e entrada nas universidades. Nos últimos dias, algumas das principais instituições universitárias do estado de São Paulo divulgaram os primeiros convocados para matrículas em 2020. E com a lista dos selecionados vem, muitas vezes o alívio, o orgulho e as comemorações.

Um dos diversos jovens rio-clarenses que tiveram essa alegria neste início de ano é Gustavo Barbosa Sanchez, que passou em 2° lugar no curso de Engenharia Mecânica na USP, que divulgou a primeira lista de aprovados na sexta-feira passada (24).

À reportagem do JC, o Sanchez falou sobre a felicidade em ter conquistado um bom resultado no vestibular: “Eu estou muito feliz com esse resultado, a USP de São Carlos tem o melhor curso de Engenharia Mecânica do país e era o meu principal objetivo. Quando recebi a notícia eu nem sabia o que fazer direito, eu estava na auto-escola e minha mãe mandou a mensagem contando que eu estava entre os aprovados, eu não podia parar a aula, então nem sabia comemorar na hora, mas fiquei super feliz”.

Gustavo sabe que a conquista não foi individual e reconhece todos que participaram do processo: “Eu agradeço aos meus pais, primeiramente, que foram fundamentais nesse resultado, sempre me deram a harmonia para que eu conseguisse estudar e isso foi muito importante. Também agradeço ao Koelle, que foi onde estudei, e a todos que tem alguma participação nesse processo todo”.

Após a aprovação o jovem reconhece todo o esforço feito para atingir o seu objetivo e dá dicas para outros alunos que almejam a mesma conquista no futuro.

Sanchez entende que o processo para se conseguir a vaga na Universidade é trabalho e exige alguns sacrifícios, mas ressalta que é sim possível, e necessário, se encontrar um equilíbrio durante a preparação para os vestibulares.

“O ano de vestibular é uma maratona. O segredo é seguir um cronograma certinho e abdicar de algumas coias, deixar de sair para uma festa, de jogar um futebol no final de semana, a gente tem que abrir mão de várias coisas. Mas dá sim para conciliar com uma vida legal, mesmo tendo que se esforçar bastante. É importante que quem convive com você também entenda que você está lutando pela aprovação no vestibular e colabore com esse processo. O esforço é o principal, mas você precisa ter uma harmonia com as pessoas que convivem com você para isso dar certo”, afirma o estudante.

Para Gustavo, outro ponto importante é o aluno se conhecer: “Cada um tem que saber o seu ritmo, entender como você precisa estudar. Não adianta ficar estudando demais, se esforçando se você não conseguir chegar no fim da caminhada. Por isso a organização e a rotina são os pontos principais”.

O jovem, apesar do esforço e dos sacrifícios, acredita que todo esse processo vale a pena: “Nessa caminhada você se conhece. Além da aprovação, a jornada é o que mais vale”.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.