Após ocupação, alunos da escola Bayeux recebem merenda

147

Carine Corrêa

Estudantes começaram a receber merenda todos os dias (foto: Cadê a merenda do Bayeux?)
Estudantes começaram a receber merenda todos os dias (foto: Cadê a merenda do Bayeux?)

“Essa foi a maior conquista dos estudantes do Bayeux”. É desta forma que a aluna Sabryna de Sá Moura Araújo, que cursa o 2° ano do Ensino Médio da escola Etec Prof. Armando Bayeux da Silva, define a conquista da merenda.

Todos os alunos passaram a receber o lanche diariamente desde o último dia 15 de agosto, depois de os estudantes terem ocupado a escola durante cinco dias. Uma das pautas da lista de reivindicações dos estudantes era a merenda a todos os alunos.

“A distribuição da merenda (leite achocolatado, suco, bolacha e frutas) começou no dia 15. Passamos anos sem merenda e no prazo estipulado cumpriram o compromisso. Se não tivéssemos feito a ocupação, estaríamos sem merenda até agora”, reforçou a aluna.

A assessoria de comunicação do Centro Paula Souza informou que a merenda é oferecida nos três turnos: manhã (9h e 9h55), tarde (15h30) e noite (20h55). “A alimentação escolar em Rio Claro está sob a responsabilidade da Prefeitura, que investe recursos próprios além das verbas federais e estaduais recebidas por meio de assinatura de convênio com a Secretaria de Estado da Educação”, acrescentou em nota encaminhada ao JC.

Ocupação

O movimento organizado pelos estudantes teve início na noite do dia 31 de maio, quando cerca de 40 jovens entraram na própria escola onde estudam para reivindicar melhorias. A principal era a merenda para todos os estudantes. Apenas os estudantes do Ensino Integral eram contemplados pela merenda, cujo almoço é fornecido na escola Joaquim Sales. Quando os alunos desocuparam o prédio, a aluna Sabryna havia enfatizado que “foi tudo bem organizado e planejado”, disse na época.

Merenda

Órgão gestor da merenda no Estado é a Secretaria da Educação, que distribui gêneros ou repasses próprios e do governo federal a Prefeituras para que forneçam a alimentação às escolas de suas cidades.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: