Antes de estrear nos cinemas, filme “Coringa” é ovacionado no Festival de Veneza

127
Marcos Guilherme Veloso – Oficina Geek

O longa “Coringa”, produzido por Martin Scorsese (Taxi Driver) e dirigido por Todd Phillips (Se Beber Não Case), teve sua primeira exibição oficial durante o Festival de Veneza, onde foi aplaudido de pé por oito minutos ininterruptos. Segundo os críticos que já assistiram ao longa, a atuação do protagonista Joaquin Phoenix (Gladiador) deve lhe render o Oscar de melhor ator.

“Coringa” foi descrito como uma obra prima trágica e violenta e até apontado como um marco para a história do cinema, “haverá antes do Coringa. E depois do Coringa” disse um dos espectadores. Com 85% de críticas positivas (segundo o agregador Rotten Tomatoes), houve quem criticasse o longa, apontando-o como culturalmente vazio, ou com uma fraca crítica social.

A obra é a última produção da Warner/DC em 2019 e promete entregar um Palhaço do Crime tão incrível e memorável como o visto em Batman: O Cavaleiro das Trevas (2008), que apresentou Heath Ledger como Coringa e rendeu ao ator o primeiro Oscar para um personagem inspirado em quadrinhos.

O filme não terá a presença do Batman nem de nenhum outro herói e também não adaptará nenhuma HQ ou obra em que o Coringa apareceu. É um filme completamente original, que apenas pega pequenas referências das histórias, como o Asilo Arkham e a presença de Thomas Wayne, pai de Bruce Wayne. O ator Joaquin Phoenix revelou que não se inspirou em outras versões do personagem, “me pareceu mais como uma criação propriamente nossa”, disse o ator.

O longa ainda conta com Robert De Niro (Os Bons Companheiros) e Zazie Beetz (Deadpool 2) no elenco, e estreia nos cinemas do Brasil no dia 3 de outubro.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: