Amadorzão: duelo de técnicos gêmeos marca final em Rio Claro

1920

O Campeonato Amador Série Ouro “José Carlos Erbetta”, promovido pela Liga Municipal de Futebol em parceria com a Secretaria Municipal de Esportes e Turismo, chega a sua grande final. Boa Vista e UPU começam a decidir o título no próximo domingo (24) às 9h no Estádio Augusto Schmidt e no comando técnico das duas equipes uma situação inédita para o futebol amador de Rio Claro. Os times têm como técnicos os irmãos gêmeos Claudio Cruz (Boa Vista) e Carlos Cruz (UPU), que duelarão em busca do título do Amadorzão de Rio Claro.

Os treinadores fazem questão de frisar que na disputa do título o vínculo familiar fica de lado e que cada um irá defender as cores do seu time em busca do troféu.

“Somos competitivos, cada um vai defender sua equipe, muitas pessoas acabam confundido e dizendo que podemos fazer um “jogo de compadres” e isso jamais vai acontecer. Temos o respeito um pelo outro, mas os dois querem ganhar, afinal representamos um bairro, uma comunidade e todos esperam muitos de nós dois. Cada um vai defender o seu time independente se somos irmãos gêmeos, a competitividade existe sem dúvida”, afirmaram Claudio e Carlos.

A marca dos irmãos Cruz no futebol amador de Rio Claro é deixar suas respectivas equipes o mais próximo de um time profissional e essa filosofia vem dando certo, já que Claudio esteve nas últimas três finais e Carlos já foi campeão invicto com o UPU.

“Buscamos sempre explorar o máximo da parte tática e técnica introduzindo o profissionalismo nas nossas equipes e às vezes somos questionados por isso. O que ressaltamos é que sabemos das limitações do futebol amador, mas aplicando um pouco de profissionalismo o resultado é certo, e muitas equipes já perceberam e começaram a realizar esse trabalho se espelhando no nosso trabalho. Muita gente não sabe, mas o futebol amador de Rio Claro investe bastante dinheiro e se tem investimento tem que ter cobrança para alcançar os resultados, e isso só vai acontecer se existir qualidade no trabalho”, afirmaram os treinadores.

Os irmãos que hoje trabalham no futebol amador já possuem diversas experiências no futebol profissional e no ano que vem voltam a trabalhar no clube onde tudo começou.

“Estamos no Amador, mas não somos amadores, estamos contribuindo e trabalhando como profissionais do futebol. Sou grato a tudo que está acontecendo, mas temos que ter ambição e graças a Deus no ano que vem já temos acertado e estaremos à frente do sub-17 do Rio Claro Futebol Clube”, declararam Claudio e Carlos.

Os treinadores relembraram a infância de quando viveram boa parte dela nas dependências do Rio Claro FC, já que a mãe de Claudio e Carlos trabalhava como cozinheira no clube. Os técnicos fizeram questão de agradecer o esforço de dona Toninha para criar os irmãos.

“Felizes e gratos e temos que agradecer a nossa mãe Toninha, ex- cozinheira, por tudo que fez por nós. Mesmo sozinha, criou dois homens, formados com caráter, e poder dar esse momento a ela é uma satisfação muito grande”, declararam os irmãos.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: