A prefeitura de Rio Claro tem realizado ações para inibir a proliferação do Aedes aegypti e também de outras zoonoses. Nesta semana foram retiradas 5,4 toneladas de materiais de residência de acumulador, no bairro Cidade Jardim, em trabalho que teve participação de diversas secretarias municipais. Além do mosquito da dengue, o acúmulo exagerado de materiais inservíveis favorece o aparecimento de roedores, animais peçonhentos e pernilongos comuns.

Foram necessários vários dias para a retirada de todo o material do local, sendo que duas toneladas de material reciclável foram reaproveitadas e o restante destinado ao aterro sanitário. Participaram da ação equipes da Secretaria de Saúde (Centro de Controle de Zoonoses, Vigilância Sanitária e Centro de Atenção Psicossocial), das secretarias do Desenvolvimento Social e do Meio Ambiente e a Associação Novo Tempo. A ação também teve apoio da Guarda Municipal. O morador está recebendo todo o auxílio necessário, inclusive médico.

Além dos problemas ocasionados para o próprio acumulador e sua família e vizinhos, a comunidade também sofre as consequências causadas pelo hábito de aglomerar exageradamente materiais em casas, quintais, terrenos e até mesmo em vias públicas.

Para denúncias de acumuladores ou descarte incorreto de materiais, o contato deve ser por meio da ouvidoria municipal, no telefone: 3526-7105. Nesta semana o município registrou 30 casos de dengue e, desde o início do ano, são 121. Há também três casos de chikungunya e nenhum de zika vírus e febre amarela, doenças também transmitidas pelo Aedes.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia:

Pílula lançada no Reino Unido promete evitar ressaca

Vila Nova recebe serviços de tapa-buracos

Prefeitura faz limpeza e corte de mato na Av. Ulysses