Vítima fatal de acidente era famosa por pregações no Centro e participou de filme premiado

6697

Foi sepultado no último domingo (14) no Cemitério Parque das Palmeiras o corpo de José Batista da Silva, de 71 anos. Ele veio a óbito após se envolver em um acidente na Rodovia Washington Luís (SP-310). De acordo com o boletim de ocorrência, um motociclista seguia pela pista quando, no km 173, não conseguiu desviar de José, que teria tentado atravessar o local com uma bicicleta.

Natural de Antas (BA), a vítima fatal morava há mais de 15 anos em Rio Claro e era uma figura muito conhecida na cidade por fazer pregações em locais públicos levando a palavra de Deus. Um de seus principais pontos de atuação era o Jardim Público de Rio Claro.

Em 2016, por sua popularidade, foi convidado e participou de um filme produzido pelo grupo rio-clarense Kino-Olho, que foi premiado no principal festival de cinema do mundo realizado em Cannes na França.

Ao saber do acidente fatal, os integrantes enviaram uma nota de pesar pela perda de José, que colaborou com o trabalho: “O Grupo de Pesquisa e Prática Cinematográfica Kino-Olho se despede de José Batista da Silva, 71 anos, falecido no último sábado (13). No curta-metragem ‘A Moça que Dançou com o Diabo’, ele interpretou o pai da protagonista no filme, que foi ganhador do prêmio especial do júri no Festival de Cannes, em 2016.
A equipe do Kino-Olho se recorda com muito carinho da presença alegre do Sr. José no set de filmagem e oferece as condolências aos familiares”.

José Batista deixou a esposa Valdelina Garcia da Silva e sete filhos: “Agradecemos todo o apoio e carinho que estamos recebendo neste momento de dor. Essa demonstração comprova o quanto o meu pai era um homem querido. Ele deixou a sua marca e muitas mensagens de fé na cidade de Rio Claro”, disse emocionado o filho Davi à reportagem do Jornal Cidade.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: