RC aplica 48.707 multas por infrações de trânsito flagradas pelos radares

117

Ednéia Silva

Município tem 27 pontos fixos com fiscalização eletrônica. Radares foram instalados em locais com alto número de acidentes
Município tem 27 pontos fixos com fiscalização eletrônica. Radares foram instalados em locais com alto número de acidentes

Um ano e cinco meses após o início do funcionamento dos radares em Rio Claro, os motoristas parecem ainda não ter se acostumado à fiscalização eletrônica. É grande o número de multas aplicadas por infrações flagradas pelos equipamentos. De fevereiro de 2014, quando os radares entraram em funcionamento, até 16 de junho deste ano foram aplicadas 48.707 multas, sendo 47.056 por excesso de velocidade e 1.651 por avanço de sinal vermelho em semáforo. Dessas últimas, 1.403 foram registradas em 2014 e 248 em 2015 (01/01 a 16/06/2015).

O município possui 27 pontos de fiscalização eletrônica onde estão instalados seis lombadas eletrônicas, nove radares fixos de controle de velocidade e 12 radares que detectam avanço de sinal vermelho e velocidade dos veículos. Além disso, existem três radares estáticos/portáteis (móveis) que a cada dia ficam em pontos diferentes. A cidade tem uma frota estimada em mais de 165 mil veículos.

O levantamento foi feito pela Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana e Sistema Viário, responsável pela regulamentação do tráfego na cidade. De acordo com a pasta, em 2014 foram aplicadas, em média, 100 multas por dia, o que dá mais de 3.000 por mês. Os pontos de maior autuação são os cruzamentos da Avenida 40 com a Rua 6 (primeiro lugar), Rua 6 com Avenida 38 (2º lugar) e Rua 14 com Avenida 8 (3º lugar).

>>> JC Magazine: uma cidade sobre rodas; confira vídeo

O titular da pasta, José Maria Chiossi, explica que os radares foram instalados nos pontos mais críticos do município com relação a acidentes de trânsito. Segundo ele, os equipamentos têm obtido resultados positivos. No ano passado o número de sinistros diminuiu cerca de 30% em relação a 2013. No mesmo período a frota de veículos aumentou cerca de 10%.

“A instalação dos radares já trouxe efeitos positivos para a segurança no trânsito da cidade, com diminuição de aproximadamente 30% no número de acidentes. A expectativa é de que, com a conscientização dos motoristas em respeitar as leis de trânsito, o número de acidentes caia ainda mais”, comenta.

Segundo Chiossi, a meta é atingir a meta estabelecida pela ONU (Organização das Nações Unidas) em 2009, de reduzir em 50% o total de ocorrências até 2020. O secretário considera “o número de multas alto e ressalta que as autuações tendem a cair em proporção inversa ao respeito dos motoristas às leis de trânsito”.

Além dos radares, os limites de velocidade estabelecidos para as vias públicas também são questionados pelos condutores. A Avenida Visconde do Rio Claro tem limite de 60 quilômetros por hora e na Avenida Brasil 50 km/h. Ainda há ruas onde o limite é de 40 km/h e outras de 30 km/h. Essa última é adotada em vias próximas a escolas.

Vale lembrar que o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) estabelece, para as vias urbanas, limite de velocidade de 80 km/h nas vias de trânsito rápido, 60 km/h nas vias arteriais, 40 km/h nas vias coletoras e 30 km/h nas vias locais.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: