Prefeitura de Corumbataí atende a zona rural

63

Divulgação

Trecho de estrada rural refeito pela prefeitura
Trecho de estrada rural refeito pela prefeitura

A prefeitura de Corumbataí vem trabalhando forte na zona rural. Desde 2013, quando assumiu o governo, o prefeito Vicente Rigitano determinou como prioritária a conservação das estradas rurais para garantir o escoamento da produção agropecuária e industrial, bem como, para agilizar o transporte escolar que é realizado diariamente por dezenas de veículos.

De acordo com o fiscal de obras públicas, Antônio Doimo, mais de 100 quilômetros de vias municipais já foram totalmente recuperados. Os serviços incluem alargamento do leito, terraplenagem, abertura de valetas, dispositivos de escoamento de águas pluviais, roçagem e cascalhamento. Além disso, a prefeitura tem atendido reparos emergenciais nos quatro cantos do município para garantir o acesso dos proprietários rurais.

Mais de oito mil toneladas de material já foram adquiridos pelo município para utilização e manutenção do sistema viário. Também, cerca de 70 caminhões de pedregulhos cedidos por uma mineradora de Analândia estão sendo utilizados na conservação das vias.

Além da reconstrução e manutenção das estradas, a prefeitura já reconstruiu ou reformou sete pontes: Duas no leito da antiga linha férrea que dá acesso a Analândia; duas na região do Barro Preto, divisa com Leme; uma no bairro Patrimônio, divisa com Ferraz; uma na região de Itapé; e uma no bairro Jacutinga. Além disso, colaborou com a prefeitura de Rio Claro na reconstrução de outra ponte em Itapé.

Soma-se ainda a implantação de tubos de concreto em vários outros pontos. Este ano, a prefeitura de Corumbataí recebeu três novos equipamentos zero quilômetro para agilizar os serviços públicos: uma motoniveladora, uma retroescavadeira e um caminhão – todos provenientes do Governo Federal. “Hoje, temos equipamentos suficientes para realizar os trabalhos, mas o município tem quase 500 quilômetros de estradas de terra e o consumo desses veículos com combustíveis e manutenção é quase inviável em tempos de crise como agora”, relatou Doimo.

Outro problema que o município vem vivenciando é a necessidade de distribuição de água potável na zona rural. Segundo o fiscal, mais de 30 propriedades rurais estão sendo assistidas pela prefeitura com o fornecimento do líquido diariamente através de caminhão pipa.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: