Pacientes questionam equipamentos fornecidos e pedem sondas melhores

393

Um grupo de pacientes da rede municipal de saúde vem enfrentando um sério problema nos últimos meses. Alguns cadeirantes, que necessitam do uso de sondas, questionam a qualidade dos equipamentos fornecidos pela prefeitura.

“Já faz alguns meses que as sondas que estão nos dando são de qualidade ruim e isso faz com que o equipamento acabe machucando o canal urinário. Já tive até infecção por conta disso”, relata Felipe Gaib, paciente que necessita de cerca de 250 sondas por mês.

Outro paciente que sofre com a situação é Francis Coli, que frequenta a mesma unidade de saúde que Felipe: “Muitas vezes eu venho até aqui e só têm as sondas ruins, ou às vezes até não tem o equipamento, e aí temos que tirar do próprio bolso para evitar problemas maiores com as sondas. As funcionárias aqui da unidade sempre tentam ajudar, mas não são coisas que competem a elas”.

Os pacientes relatam que já tentaram diversas vezes resolver a situação em contato com a administração municipal.

Em entrevista ao Grupo JC de Comunicação, a secretária de Saúde Maria Clélia Bauer, que assumiu o cargo recentemente, comentou sobre a situação dos equipamentos fornecidos pela Prefeitura.

“Estamos revendo contratos da Secretaria. Todas as nossas licitações estão sendo revistas. Estamos trabalhando com um gerente da área de licitações e temos que qualificar o grupo de compra técnica, para que a gente possa comprar com qualidade. Comprar com licitação não significa comprar porcaria. Significa comprar com o melhor preço, a melhor qualidade e o menor tempo de entrega”, afirmou a secretária.

Sobre o caso das sondas, Maria Clélia informa que será verificado se há reclamações dos profissionais da saúde com relação à qualidade do material.

1 COMENTÁRIO

Qual sua opinião? Deixe um comentário: