Jogo do RCFC no Domingo (2) foi parado por gritos homofóbicos

862

O árbitro Rodrigo Gomes Paes Domingues, que apitou o jogo entre Portuguesa Santista e Rio Claro no último domingo (2), paralisou a partida aos 36 minutos devido a gritos homofóbicos contra o goleiro Dheimison, do Galo Azul.

Segundo relatado na súmula, torcedores da Briosa proferiram gritos preconceituosos (Jéssica) quando o goleiro batia a cobrança de tiro de meta. O que o árbitro não sabia é que o nome proferido pelos torcedores é o da esposa do capitão do Azulão, descoberto pelos torcedores através das redes sociais do goleiro.

“A gente que trabalha no meio do futebol sabe que existe a pressão da torcida adversária com xingamentos, mas entrar na minha rede social para descobrir o nome da minha esposa e tentar me desestabilizar foi a primeira vez. É chato ver uma situação dessa, o torcedor pagar ingresso para fazer isso realmente é lamentável. Quando falei pra minha esposa sobre o ocorrido, ela ficou muito chateada, estamos casados há seis anos e nunca tínhamos passado por esta situação”, afirmou Dheimison.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: