O médico João Walter Marcondes foi eleito presidente do Diretório Municipal do PSDB (foto: Divulgação)

Antonio Archangelo/Coluna PolítiKa

O médico João Walter Marcondes foi eleito presidente do Diretório Municipal do PSDB (foto: Divulgação)
O médico João Walter Marcondes foi eleito presidente do Diretório Municipal do PSDB (foto: Divulgação)

O médico João Walter Marcondes foi eleito presidente do Diretório Municipal do PSDB em eleição ocorrida no domingo, 17. A tendência é que o candidato à eleição municipal da sigla em 2008 também seja escolhido como delegado nacional nos próximos dias.

Guilherme Pfeifer passa, agora, a ocupar a vice-presidência, tendo como secretário João Gilberto, José Manoel – tesoureiro, e vogais professor Escobar e Capitão Cláudio. “Ainda é cedo para pensar na eleição municipal. Daqui talvez seis meses é que veremos com quais partidos poderemos conversar. Ao que tudo indica, a Reforma Política irá criar dificuldades aos partidos pequenos, com o fim das coligações, e muitos partidos devem se aglutinar”, citou o médico à Coluna.

“No momento não sou candidato. Estou preocupado em reestruturar o partido, visando trazer sangue novo. Na minha opinião, o PSDB vai ter candidato [a prefeito], vamos lutar para que o PSDB brigue por tudo. O ideal é fazer uma frente partidária, uma ação contra o desgoverno”, comentou ao citar os acordos políticos com o DEM que inviabilizaram no pleito de 2012 candidatura própria da sigla em Rio Claro. “Somos contra o atual governo. Não concordamos com o atual modelo de gestão, este inchaço da máquina pública que colocou centenas de cabos eleitorais para trabalhar dentro da administração. Isso não só em Rio Claro, mas em todo o país. É um governo gastão, e que joga todo este gasto desnecessário nas costas da população rio-clarense. Como R$ 600 mil com o Plano de Mobilidade Urbana, e mais de R$ 700 em consultoria para apoio de gerenciamento da iluminação pública, que será terceirizada, pegando de assalto o bolso do contribuinte com a taxa de iluminação”, criticou o tucano.

Cabe lembrar que entre os impasses que o PSDB local enfrentará, nos próximos meses, estão a relação problemática com o DEM e a investigação que tem como alvo o único vereador da sigla na Câmara Municipal: Paulo Guedes. Ele é investigado por supostamente exigir parte dos salários de duas ex-assessoras, episódio apelidado de “rachid”.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Notícias:

Rio Claro vacina contra a Covid nesta 6ª-f a partir das 7h30

Princesa Victoria ganha consultório odontológico