A Grasifs – Voz do Morro foi fundada em 28 de janeiro de 1956, sob a influência dos movimentos afrodescendentes, como as danças Tambu e Umbigada.

Vinculada inicialmente à Sociedade José do Patrocínio, reunia sambistas natos e quem realmente entendia da festa, como os irmãos Celso e Durval Augusto e Dadá. A partir desse referencial, a Voz do Morro teve incorporado ao nome o título de Faculdade do Samba.

Em 2016, último ano dos desfiles das escolas de samba de Rio Claro, a agremiação sagrou-se campeã do Carnaval. Uma data mais do que especial para a comunidade Vermelha e Branca, pois foi quando levou para a passarela do samba o tema-enredo ‘Nos meus 60 anos, diamantes e presentes pra vocês’.

Publicidade

A escola fez bonito desfilando com quatrocentos componentes divididos entre dez alas e coloriu a Rua 3-A, enchendo de alegria os foliões. Naquele ano, obteve apenas duas notas 9.9, em todas as outras, notas 10. No total, conquistou 179,8 pontos, a escola A Casamba ficou em segundo lugar com 179 pontos, a UVA na terceira colocação com 178,9 e a Samuca, por último, com 178,5 pontos.

Tradicionalmente popular na Capital da Alegria, a Grasifs – Voz do Morro ficou um período afastada do grupo principal, porém alcançou o acesso novamente em 2009, quando foi sagrada vice-campeã.

As coirmãs Unidos da Vila Alemã (UVA) e Samuca parabenizam a escola nas redes sociais pelos 64 anos de história no Carnaval rio-clarense, sendo referência para a festa mais popular do mundo. Desta forma, a Faculdade do Samba segue firme e forte ao longo da história, sempre inovando e representando a comunidade.

Mais em Notícias: