Durante o policiamento preventivo em unidade de conservação em Brotas, a Polícia Ambiental abordou um veículo com dois ocupantes em seu interior portando espingardas com munições.

Questionados sobre o que faziam pelo local, os indivíduos alegaram estar caçando javali, porém por trata se de uma Unidade de Conservação é proibido qualquer tipo de caça. Indagados a respeito de qualquer tipo de documentação seja para caça ou das armas, eles relataram que não possuíam.

No interior do veículo foram localizadas três lanternas, sendo que uma delas estava afixada na arma, um binóculo de visão noturna, um estilingue e um cartucho deflagrado, além de um coelho abatido.

Diante do constatado foi dado voz de prisão em flagrante para as partes, sendo ambos, juntamente com os materiais apreendidos, conduzidos para delegacia, onde a ocorrência foi apresentada à autoridade competente, que ratificou a voz de prisão em flagrante.

Os crimes registrados foram porte ilegal de arma e crime ambiental, sendo fixado fiança, porém os indivíduos não recolheram a fiança e permaneceram presos.