Chikungunya e zika vírus se espalham

162

Ednéia Silva

O mosquito Aedes aegypti se tornou um grande problema para a saúde. Além de transmitir a dengue, o vetor também transmite mais duas doenças: chikungunya e zika vírus. Aos poucos as doenças vão se espalhando.

Limeira confirmou dois casos da febre chikungunya em 2014 e Piracicaba um. Na segunda-feira (29), São Carlos anunciou que investiga quatro suspeitas de chikungunya e um caso de zika vírus. Em Rio Claro, existe um caso suspeito de chikungunya.

De acordo com a Vigilância Epidemiológica, as doenças não têm casos confirmados no município. “No caso de suspeita levantada pelo profissional médico, o paciente passará por vários protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde para se ter o diagnóstico preciso”, informou.

2015-07-01-S_OCARLOSCONFIRMOUANOTIFICA__O.jpg

Dengue, chikungunya e zika têm sintomas parecidos, mas com algumas diferenças. Das três, a dengue é a mais grave. A chikungunya e a zika são transmitidas pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus. Da primeira, o principal sintoma é a febre acima dos 39 graus, dor nas articulações de pés e mãos, que é mais intensa do que nos quadros de dengue. Outros sintomas são febre alta, dor de cabeça e nos músculos e manchas vermelhas na pele.

A zika é uma doença viral aguda que apresenta febre, edema em extremidades e dor atrás dos olhos, dor de cabeça e nas costas, dores musculares e nas articulações. A evolução é benigna e os sintomas geralmente desaparecem espontaneamente após três ou sete dias.

Assim como a dengue, a zika e a chikungunya não têm vacina e tratamento específico. O paciente deve fazer repouso, beber muito líquido e usar paracetamol ou dipirona para controlar a dor e a febre.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: