Um casal morador do Jardim do Horto, em Rio Claro, foi surpreendido essa semana após receber o carro reformado, depois de uma ‘vaquinha’ organizada por um vizinho e amigos.

Há cerca de dois anos, Jorge Ramiro Silva, de 60 anos, havia perdido o veículo, um Volkswagen Gol, ano 1996, de cor verde, para dois rapazes que o abordaram enquanto ele estava de plantão, na guarita de uma construção, na Estrada dos Costas.

Ele conta como foi a abordagem. “Era por volta de 3h da madrugada quando eles me renderam e me prenderam dentro do banheiro. Em seguida, pegaram todas as ferramentas e materiais do local e foram embora. Quando eu consegui sair, me dei conta de que também tinham levado o meu Gol”, relembra.

Com os olhos cheios de lágrimas, disse que a pior parte foi chegar em casa e contar para a esposa, a dona Maria Conceição de Jesus, de 56 anos, que o’ verdinho’ que estava com eles há 15 anos, havia sido furtado. “Fiquei sem saber até como revelar que estávamos no zero. Foi muito triste”, conta.

Jorge prestou queixa do caso na delegacia de polícia e voltou para casa, sem esperança nenhuma de reencontrar o carro, que foi conquistado com muito suor. Após uma semana realizando buscas na internet sobre itens roubados, se deparou com o seu Gol, em um site da região. Ele estava praticamente depenado, mas, mesmo assim, o porteiro o queria de volta. Foi até à delegacia e contou aos policiais, que saíram para fazer o resgate.

Ao chegar em casa com o Gol, Jorge constatou que o veículo precisaria de muitos reparos, o que para o orçamento do casal naquele momento, era praticamente impossível. Resolveram, então, colocar uma lona para protegê-lo e deixá-lo parado ali, na garagem, até conseguirem levantar um dinheiro para a restauração.

Três ‘sinais de Deus’

Com uma fé que veio desde a infância, vendo seus pais falarem de Deus, dona Conceição contou ao JC que foi à igreja orar e que, ao fechar os olhos, só conseguia mentalizar a imagem do carro. Ela pedia a Deus para que naquele momento conseguisse focar apenas nas suas orações.

Não dava certo, continua ela. “Eu não via mais nada. Só o carro. Pedi ao Senhor uma luz. Fui embora para casa, dormi e, no outro dia, chamei um mecânico da nossa confiança para que ele examinasse o veículo e nos falasse o que deveria ser feito”.

O segundo sinal, recorda ela, muito emocionada, foi quando um vizinho passou e perguntou se estavam afim de vender algumas peças do carro. De pronto, respondeu que ainda não sabia o que ia fazer. E relatou a ele o que havia acontecido, bem como o porquê do carro estar naquele estado. Foi aí que ela detectou o que seria o terceiro sinal. O vizinho era Vicente Barbato – proprietário da On Estética Automotiva de Rio Claro, que prontamente se ofereceu para ajudá-los. A custo zero.

O projeto 

Primeiramente, Vicente foi para as redes sociais e fez um post para conseguir mais amigos que pudessem ajudá-lo com os gastos da reforma. Foi aí que teve a ajuda de Edwin e Eder Saccardi, proprietários da O Sócio, que foram os responsáveis pela restauração e pintura. Lucas Oliveira, proprietário da MecPro Oficina, trabalhou diretamente na revisão final. Florival Andriolli, sócio da Flash Estofados, ficou com a tapeçaria, enquanto Victor Spatti,  proprietário do Studio 3, cuidou da instalação de película solar. Rogério Ferreira, da Oficina das Rodas, consertou as rodas e arrumou o estepe. Por fim, o próprio Vicente ficou responsável pela  montagem.

“Foi feita a parte mecânica para que o carro pudesse andar novamente. Depois, ele foi para a oficina de funilaria onde foi instalada a porta, que havia sido roubada. Também foi refeita a pintura das demais partes que estavam queimadas. Posteriormente, foram realizados os serviços elétricos, de tapeçaria, e mais uma revisão mecânica”, explica Vicente.

A maior dificuldade, segundo os amigos, foi encontrar, em bom estado, as peças originais do modelo, o que acabou atrasando um pouco a entrega, que foi realizada somente um ano depois. O atraso só aumentou ainda mais a expectativa do casal, que ficou emocionado ao ver o Gol novinho em folha.

“Foi o melhor dia da minha vida! Vicente ligou e disse que o Jornal Cidade gostaria de fazer uma entrevista com a gente, sobre o carro. Mas ele nos enganou. O encontro era para fazer a entrega do carro para a gente. Quando eu vi, meu coração quase saltou pela boca. Foi o melhor dia da minha vida. Íamos ficar sem carro, eu desempregado, como é que eu ia arrumar? Seria impossível. Foi um milagre!”, fala emocionado.

Dona Conceição vê essa ação solidária como mais um sinal de Deus em sua vida. “Ele já tinha um plano. Já sabia a pessoa certa. E ele usou o Vicente em todo momento. Só temos a agradecer pelo resto de nossas vidas. O carro ficou lindo, maravilhoso, com tudo novo. Nem parece o nosso Golzinho”, diz.

Vicente, também emocionado, conta que quem usa o carro diariamente sabe da necessidade de se ter um. E nesse caso, era o único meio de transporte do casal. “Foi algo que a gente ficou muito feliz de poder ajudar. Todo mundo deu um pouco, e ver os olhos deles brilharem novamente, não tem preço”, finaliza.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Meu Carro, Meu Xodó:

Duas rodas, muitas paixões

O ‘Jay Leno’ de Rio Claro