Na manhã desta quarta-feira (18), o professor aposentado José Carlos dos Santos, 70 anos, realizou um protesto na área Central de Rio Claro contra o desconto previdenciário em sua aposentadoria. Segundo conta, desde 2020, o governo do Estado tem descontado 14% sobre as aposentadorias e pensões de servidores estaduais. Por mais de 30 anos, Santos lecionou a disciplina de Artes na escola ‘Chanceler Raul Fernandes’.

“O ato é em defesa do funcionalismo público e as medidas aprovadas pelo governo Doria que tem prejudicado a categoria”, comenta. Por mês, são R$ 400,00, aproximadamente, a menos no orçamento familiar em função do desconto. Junto a Santos estiveram presentes os professores aposentados Sérgio Desiderá e Ademar de Assis Camelo.

Também nesta quarta, às 15h, na Praça da República na capital paulista, acontece o Dia Estadual de Paralisação dos Servidores Públicos. O manifesto é contra a PEC 32 (reforma administrativa de Bolsonaro); contra a PEC 26 de Doria, pelo descongelamento salarial; reajuste de 29,25% para equiparação ao piso salarial; contra o sucateamento e o aumento das contribuições para o IAMSPE; pelo fim do confisco salarial de aposentados e pensionistas.

O deputado estadual Carlos Giannazi (PSOL) é autor do Projeto de Decreto Legislativo 22/2020, que interrompe as ações do Decreto 65.021/20, que institui descontos adicionais nas aposentadorias e pensões de servidores estaduais que recebem a partir de um salário mínimo nacional até o teto do Regime Geral de Previdência Social (RGPS). Atualmente, a proposta de Giannazi se encontra em análise na Comissão de Constituição, Justiça e Redação da Assembleia Legislativa paulista (fonte: AL).

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia: