(foto: reprodução)

Por volta das 21h55 de domingo (20), um tumulto e danos contra o patrimônio foram registrados na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da 29. Segundo consta em boletim de ocorrência, o pai levou o filho de 13 meses para atendimento e não teria concordado com a medicação prescrita pelo profissional médico.

Foram receitados dois soros para a criança, sendo contestado pelo familiar que queria que fosse aplicada injeção no filho e, consequentemente, teve início uma discussão que resultou em um computador quebrado, que afetou o atendimento na unidade, e o vidro do balcão. Documentos, cadeiras e cesto de lixo foram revirados e espalhados pelo local.

A Guarda Civil foi acionada e dada voz de prisão ao indiciado, que foi encaminhado ao Plantão Policial e pagou fiança de R$ 1.100,00, sendo liberado posteriormente.

O vice-prefeito Rogério Guedes esteve na UPA 29 para averiguar o caso.

Secretaria Municipal de Saúde

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde de Rio Claro ressalta que a criança foi atendida conforme os protocolos de saúde. “A secretaria  lamenta o ato de vandalismo contra o patrimônio público que prejudicou as demais pessoas que estavam na UPA à procura de atendimento médico”, reforça.

A pasta informa que está providenciando reparos ao que foi danificado. Além de um computador, foram quebradas porta, trava da porta, vidro da recepção, ventilador e cadeiras. Além de vandalizar o imóvel, informa, ainda, que o pai da criança tentou agredir funcionário da unidade. Por conta do episódio, o atendimento ficou prejudicado e foi interrompido por cerca de uma hora. A Guarda Civil precisou ser acionada para conter o homem e dar segurança para que o atendimento pudesse ser restabelecido.

“O homem vandalizou a unidade alegando não concordar com o tratamento prescrito pelo profissional médico, que realizou o atendimento da criança seguindo os protocolos clínicos. O pai da criança não concordou com o atendimento, não quis medicar a criança de um ano e causou danos ao patrimônio público, inclusive com a criança no colo. O atendimento na unidade nesta segunda-feira está normalizado”, conclui.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia:

A realidade é dura