No próximo dia 7, a partir das 9h30, a Praça da Liberdade será palco para celebração do Dia Mundial das Danças Circulares Sagradas. Neste dia, em várias partes do mundo, ocorrerá a prática.

As Danças Circulares Sagradas são uma mistura do resgate das danças tradicionais dos povos e das contemporâneas. No evento, estarão presentes seis focalizadoras conduzindo um tipo de dança.
A comunidade está convidada a participar, para isso basta entrar na roda. Não é preciso saber dançar, pois as danças são ensinadas no momento.

A dinâmica é simples. Ensina-se o passo, treina-se em roda, depois dança-se a música e aos poucos as pessoas começam a internalizar os movimentos, liberar a mente, o coração, o corpo e o espírito. O principal enfoque não é a técnica, e sim o sentimento de união de grupo, o espírito comunitário que se instala a partir do momento em que todos, de mãos dadas, apoiam e auxiliam os companheiros.

As Danças não estão vinculadas a nenhuma religião, e sim à espiritualidade que é inerente a cada um. “Trata-se de um trabalho de autoconhecimento e de comunhão entre todos na roda. Nesta, especialmente neste dia, há uma intenção e uma potencialização do amor e da paz para que tenhamos um mundo melhor”, explica a focalizadora Potyra Menezes.

Ana Clara Paiva, Carol Meira, Elenice Diniz Rodrigues, Maria Cecília Pericinotto e Sueli Aparecida Cruz, também, participam do movimento como focalizadoras.

(com informações de dancacircular.com.br)