Secretário estadual de Justiça, Aloísio de Toledo César, em visita feita ao novo prédio do Fórum no mês de maio junto com Du Altimari

Lucas Calore

Secretário estadual de Justiça, Aloísio de Toledo César, em visita feita ao novo prédio do Fórum no mês de maio junto com Du Altimari
Secretário estadual de Justiça, Aloísio de Toledo César, em visita feita ao novo prédio do Fórum no mês de maio junto com Du Altimari

Outra novela que se arrasta por seis anos, além da que envolve o Museu Histórico e Pedagógico Amador Bueno da Veiga, é a que diz respeito ao término da construção do novo Fórum Criminal de Rio Claro.

R$ 14 milhões

Publicidade

O investimento inicial previsto era de R$ 9.595.460,63, mas a empreiteira venceu a concorrência apresentando proposta de R$ 7.964.232,25, bem abaixo do valor orçado no edital.

No entanto, de acordo com informações passadas nesta semana pela assessoria de imprensa da Secretaria de Justiça e da Defesa da Cidadania, do Governo do Estado de São Paulo, a obra quase dobrou de custo. Somente o valor da retomada das obras ficará em R$ 8.551.839,06. Todo o projeto deve ser totalizado em R$ 14.486.138,10.

Secretário Estadual de Justiça e Defesa da Cidadania visitou o prédio que deve abrigar o novo Fórum e estipulou retomada das obras para janeiro do próximo ano
Secretário Estadual de Justiça e Defesa da Cidadania visitou o prédio que deve abrigar o novo Fórum e estipulou retomada das obras para janeiro do próximo ano

Prazos

A construção do novo prédio do Fórum foi iniciada em 2010 com prazo inicial de término de 12 meses. O prazo foi sendo ampliado e, seis anos depois, o local ainda não foi entregue. Vale lembrar que as obras foram paralisadas no ano de 2014.

Há cerca de um mês, Aloísio de Toledo César, secretário da pasta há um ano e meio, esteve pela primeira vez na cidade para conhecer o prédio construído na região do bairro São Miguel, em frente ao Anel Viário.

Segundo a Secretaria, todo o material técnico do projeto executivo da retomada das obras foi concluído e agora se aguarda disponibilidade orçamentária para o início do processo licitatório.

Aloísio afirmou que a retomada das obras deve acontecer em janeiro do próximo ano. “Devemos esperar a previsão orçamentária de 2017”, disse na época. Gilberto Porto Camargo, do Ministério Público de Rio Claro, chegou a abrir um inquérito civil para investigar o atraso da obra.

Mais em Segurança:

BAEP apreende 19kg de maconha com traficante em São Pedro

Homem pelado é detido pelo Jd. Nova Rio Claro

Boletim Policial desta sexta-feira (18)