Escola Municipal “Antonio Maria Marrote”, que fica no Bairro do Estádio, está sendo alvo de queixas por parte de pais dos alunos

Lucas Calore

Na edição da última quarta-feira (9), o JC evidenciou em suas páginas problemas associados à estrutura física da Escola Municipal “Antonio Maria Marrote”, no Estádio, com os quais muitos pais estão apreensivos pelo risco que o local oferece a seus filhos. Um dos prédios que abrigam salas de aula está com infiltrações e “cachoeiras” se formam em todas as vezes que chove na cidade.

Criança machucada

Nas redes sociais, a tia de uma criança estudante no local publicou um texto desabafando quanto a uma situação que ocorreu com sua sobrinha de sete anos, que teria se ferido durante atividade na aula de educação física e não recebeu atendimento médico em hospital logo após o incidente, na quinta-feira (10).

“(…) A indignação é que a escola não conseguiu falar com a mãe. Ao invés de socorrer a menina, fizeram o básico e tiveram a coragem de mandá-la embora para casa com uma gaze e um ‘Band-Aid’. Não tiveram a decência de levá-la para o hospital ou até mesmo chamar o Samu. E se ela pega uma infecção?”, relatou. O JC tentou entrar em contato com a família, mas não obteve retorno.

Escola Municipal “Antonio Maria Marrote”, que fica no Bairro do Estádio, está sendo alvo de queixas por parte de pais dos alunos
Escola Municipal “Antonio Maria Marrote”, que fica no Bairro do Estádio, está sendo alvo de queixas por parte de pais dos alunos

Prefeitura no caso

A reportagem do JC entrou em contato com Prefeitura Municipal de Rio Claro, que informou que a direção da escola e a Secretaria da Educação conversaram na sexta-feira (11) com os pais da aluna, que concordaram com as explicações da escola. Segundo consta, a criança está bem.

“A escola esclareceu aos pais que tomou as medidas necessárias com relação ao acidente, inclusive realizando atendimento preliminar feito por monitora com curso de enfermagem”, informou em nota a assessoria de imprensa da prefeitura.

Reunião

Uma reunião entre a equipe da escola e os pais deve acontecer na segunda-feira (14), quando serão esclarecidos os problemas estruturais do prédio.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.