Coringa atinge novo patamar e se consolida como o maior vilão da Cultura Pop

224
JP Granado – Oficina Geek

Estreia nesta quinta (3) o filme “Coringa”, dirigido por Todd Phillips e protagonizado por Joaquin Phoenix. O longa, que gerou muita expectativa, chega aos cinemas tornando cada uma delas realidade. Realidades estas que serão apresentadas uma a uma neste texto.

Começando pela atuação de Phoenix. É difícil, mas muito difícil mesmo, que qualquer outro ator consiga entregar uma atuação tão boa quanto a de Joaquin Phoenix em 2019, o que faz com que o ator seja franco favorito ao Oscar. O que Phoenix fez com o personagem é algo fora do comum. O ator consegue levar em todos os momentos do filme a tensão necessária e se mostra a todo tempo no limiar entre a sanidade e a loucura, o que leva o Coringa, um dos personagens mais icônicos da cultura pop, a um outro patamar.

Outro fator de destaque no filme é a construção do personagem, que obviamente também passa pela brilhante atuação de Joaquin Phoenix, porém não é só por isso. Que o Coringa sempre foi um vilão assustador e perturbado todo mundo sabia, mas de onde vinha isso? Na nova produção é mostrada a construção do vilão. O fato de se “humanizar” o Coringa e mostrar a origem dele é algo tão bem feito no filme que torna o Palhaço do Crime ainda mais assustador e perigoso.

O roteiro é outro ponto que merece destaque enorme. Não há nenhuma falha na história, ou melhor dizendo, Todd Phillips e equipe não deixaram nenhuma ponta solta no longa, não deram ponto sem nó. A trama nos prende do início ao fim e, mais do prender a atenção, deixa o espectador tenso a todo momento. É como se todos soubessem o que vai acontecer, mas sem saber ao certo. E isso é brilhantemente colocado no filme. Mesmo que pareça que o espectador imagine o que irá acontecer, a trama nos surpreende cena a cena, sem perder o contexto e a continuidade.

Além de tudo isso, toda a produção é muitíssimo bem feita. Ambientação, figurinos, fotografia, trilha sonora, sonoplastia, enfim. Todos estes aspectos foram muito bem trabalhados e casam entre si, se complementando para formar um excelente conjunto da obra.

Dito tudo isso, fica difícil dizer que “Coringa” é algo menos que espetacular. Trazendo a história de um personagem dos quadrinhos, a produção foge completamente do mundo fantasioso das HQ’s e se torna algo do mundo real. Portanto, assim como ocorreu em grandes festivais de cinema, “Coringa” merece todos os aplausos.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: