Caso no Santa Maria traz alerta para descarte de lixo

492

Quem anda pelas ruas da cidade de Rio Claro, se prestar um pouquinho de atenção, certamente vai identificar vários pontos com lixo jogado de maneira indevida. Um destes pontos que têm chamado muita atenção dos moradores é uma área ao lado de um pontilhão localizado na Rua Jacutinga, na altura do bairro Santa Maria.

Moradores da região vêm reclamando do descarte irregular de lixo às margens do pontilhão. “Além de ser nojento, é algo prejudicial ao meio ambiente e também à saúde das pessoas. Jogar lixo assim, em qualquer lugar, é inadmissível, ainda mais ali, que é um lugar em que passam muitos pedestres”, afirma uma moradora do Santa Maria.

A equipe de reportagem do JC esteve no local e constatou que realmente há muito lixo jogado na área indicada pelos moradores. Papel rasgado, sacolas plásticas destruídas, potes de isopor, restos de comida e muitos outros tipos de resíduos podem ser encontrados no terreno ao lado do pontilhão. Todo este lixo está ali de maneira irregular.

A Prefeitura Municipal foi procurada pelo JC e afirmou que “a limpeza da área em questão está na relação de serviços da prefeitura para esta semana”.

Além de confirmar que deve limpar a área nos próximos dias, a Prefeitura se pronunciou sobre casos como este, nos quais o descarte de lixo é realizado de maneira irregular: “A Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Sema) tem realizado intenso e constante trabalho de fiscalização de descarte irregular de materiais.

A prefeitura destaca que não há motivos para o descarte irregular de materiais, uma vez que disponibiliza à comunidade uma série de serviços gratuitos para o descarte correto, como os seis ecopontos que abrem todos os dias da semana; a coleta de lixo domiciliar, feita três vezes por semana; o serviço mensal de cata-bagulho nos bairros e a coleta seletiva, realizada uma vez por semana nos bairros.

A Sema pede a colaboração dos munícipes em denunciar os descartes irregulares através dos telefones 156 da Ouvidoria Municipal ou 3522-1987 da Secretaria Municipal de Meio Ambiente. As denúncias podem ser feitas de maneira anônima e, se possível, identificando os infratores ou principalmente as placas dos veículos utilizados nestas infrações”.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: