Imagem ilustrativa.

Toda sexta-feira 13, as diversas superstições e mitos antigos sobre a data ressurgem entre aqueles que acreditam nela como um indicador de azar. O simbolismo em torno de outros seres considerados um mau presságio também aumenta nesse dia, como no caso do gato preto.

Os felinos dessa coloração são vítimas de crenças e costumam sofrer perseguição e maus-tratos até hoje, motivados por preconceito e ignorância.

A reputação negativa foi ligada ao animal ainda durante a Idade Média, período em que a cor escura do pelo dele era associada à feitiçaria. Na época, o mito de que o bichano era, na verdade, uma bruxa disfarçada foi algo muito difundido entre a população.

A crença de que cruzar com um gato preto, especialmente em uma sexta-feira 13, é um sinal de azar vem desde esses períodos antigos.

Apesar de existirem movimentos para reduzir o preconceito sobre o animal, principalmente em dias como hoje, muitos ainda são mortos. Devido a esse fato, ONGs e instituições de proteção animal recomendam que gatos de cor preta não sejam doados em datas como sexta-feira (13) ou Dia das Bruxas (Halloween).

O alerta também vale para os tutores que já possuem um felino com a coloração negra, que devem redobrar o cuidado para que eles não acessem às ruas em períodos como esses ou em dias próximos a eles.

É importante frisar que qualquer ato de violência contra um animal é crime, tipificado pela Lei Federal 9605. Portanto, caso presencie atos dessa natureza, denuncie.

Mais em Dia a Dia:

Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio de R$ 135 milhões

Velo Clube recebe o Oeste pelo Paulistão