VÍDEO: diretor de cinema de Rio Claro deve rodar filme na Holanda

105

Lourenço Favari

Diretor participou de várias rodadas de negócios em Cannes
Diretor participou de várias rodadas de negócios em Cannes

De volta a Rio Claro, o cineasta de Rio Claro João Paulo Miranda Maria, que teve curta-metragem selecionada para a Semana da Crítica em Cannes, falou com exclusividade ao Jornal Cidade sobre a experiência de ter participado do festival e sobre o futuro no cinema.

“A estabilidade financeira ainda não é certa, mas mudou da água para o vinho devido a minha participação no festival”, declarou. Ele lembra que há cinco anos não são selecionados filmes para competições no festival e isso deu visibilidade ao seu trabalho. “Com certeza isso se deve à liberdade de visão que acabei tendo dentro do município. Esta liberdade estética fez com que eu chegasse a Cannes”, comemora.

PROJETO

Durante as rodadas de negócios no festival, João Paulo fechou acordo para a produção de um longa-metragem. “Mesmo com o projeto fechado, preciso aguardar. Na visão mais otimista devo começar a gravar somente no segundo semestre de 2016”, explica.

Com argumento já definido, o cineasta deve terminar o roteiro do filme até o fim do ano. “Ainda estou vendo onde será filmado, mas estou pensando na Holanda. Participei de várias reuniões. Conheci um produtor da Holanda que já produziu o cineasta brasileiro Carlos Reichenbach e que se interessou pelo meu trabalho. Depois de assistir ao meu curta, ele se comprometeu a produzir meu filme”, revela.

O longa, com título provisório de ‘Museu de Antiguidades’, conta a história de um imigrante que vive na Europa como temporário. Ele mora numa pequena cidade e acaba descobrindo em outra casa objetos relacionados ao seu passado, sem nunca antes ter estado no local.

DISTRIBUIÇÃO

De Cannes, João Paulo já tinha revelado que assinou contrato com a Gonella Productions, responsável por distribuir filmes renomados, inclusive alguns indicados ao Oscar. “Tive três propostas diferentes, mas esta achei mais atraente”, relata.

PROGRAMA

O cineasta vai participar em dezembro do programa Next Step, criado em colaboração com o Torino Film Lab. O objetivo do projeto é apoiar os selecionados da Semana da Crítica a realizarem um longa-metragem. “Vou trabalhar com os maiores especialistas da área no mundo. Vou ficar na França durante um período”, conta.

Questionado sobre o festival apostar em seu talento, o diretor respondeu: “É o maior festival do mundo. Quando você é selecionado, eles precisam que você dê certo”, diz.

CURTA

O curta “Command Action”, de João Paulo, foi selecionado para Semana da Crítica do 68º Festival de Cannes. A história se passa na tradicional feira popular do Cervezão, em Rio Claro, e narra a história de um menino que está comprando legumes para sua família, quando algo muda em seu caminho.

O protagonista é David Martins, um adolescente de 14 anos, estudante de Rio Claro, que realizou o primeiro trabalho como ator no filme. O curta, que teve baixo orçamento para os padrões da indústria cinematográfica, teve o apoio da Lalique, Sport Star, KiFrios e Colégio Koelle.

O curta vai competir também no Festival Curtas Vila do Conde, que acontece em Portugal em julho e contará com a presença do cineasta.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: